17 de Setembro de 2015

As Quatro Estações do Amor – Alguém consegue entender os garotos?

E aíiiii, meninas!!!! Tudo bem?

Amei todos os recadinhos na minha última coluna! Vocês são curiosas pra caramba, hein? Aos poucos vou responder todas as perguntas! Fiquei pensando sobre o que poderíamos conversar nessa semana e tive a brilhante ideia de desabafar com vocês sobre um assunto que vem me incomodando – o Rafael. Obrigada, Duda Azevedo! A sua pergunta inspirou o nosso papo de hoje.

Alguma de vocês consegue entender os garotos?

garotos

Estou cada dia mais confusa tentando entender o que acontece na cabeça desses seres que mais parecem de outro planeta – os meninos! Sério, gente! Simplesmente não dá para entender. Vocês lembram que antes de ir para Búzios eu estava sofrendo por um amor não-correspondido? O Rafael – espero que ele nunca ache essa coluna aqui! – foi o meu amor platônico durante um ano inteirinho e como vocês também já sabem, ele nunca olhou na minha direção, nem mesmo sabia da minha existência. Eu me arrumava toda para ir para a escola, passava quase um litro de perfume e nada adiantava. Eu era completamente invisível!

Vocês não imaginam tudo o que sentia quando o via passar. Odiava quando ele estava com aquelas garotas metidas da sala dele e morria de amores todas as vezes que o Rafa descia correndo para garantir a vaga dele nas redinhas de vôlei. Me escondia atrás das pilastras da escola, no segundo andar, observava os sorrisos quando conseguia marcar um ponto e adorava ver a cara que ele fazia quando perdia. Até bravo ele era lindo! Ficava suspirando sozinha e sentindo um frio na barriga inexplicável.

Tá, confesso que também aproveitava para tirar algumas fotos com o meu celular, bem disfarçadamente. Sei que é um mico! Mas vocês nunca fizeram isso? 

Quando a Dani – minha melhor das melhores amigas –  ia até a turma do Bernardo – namorado dela que era da sala do Rafa -, me oferecia para fazer companhia, mesmo sabendo que ficaria como uma seguradora de vela oficial. E eram naqueles momentos que eu tinha a oportunidade de ver o Rafael mais de pertinho, aproveitava para fazer um ou outro comentário para que ele me achasse divertida, mas ele nem parecia notar. =(

Ainda assim, sonhava com o dia que teria a grande oportunidade de conversar de verdade com ele. Criava cenas na minha cabeça sobre um milhão de conversas, situações e até sonhava com o beijo. Xô pensamentos do passado! Credo, gente! Aquela música que diz: “paixão antiga sempre mexe com a gente”, é bem verdade mesmo, né? Aff! Sai de mim.

 Enfim, depois de toda aquela paixão não correspondida vocês sabem o que aconteceu?! Pois é, o Rafael resolveu me notar. E não apenas isso! Se animou para puxar conversas, escrever um bilhete!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Cara, só quando pego a minha agenda e vejo a letra dele naquele papel é que acredito que aquilo foi real!

Por que os garotos são assim?

Se você não conhece a minha história e está se perguntando se eu não pulei de felicidade quando ele me notou, vou te explicar bem rapidinho. O Rafael só descobriu que eu existia quando conheci um menino lindo nas minhas férias de verão. E pelo que andei conversando com algumas amigas de amigas, é assim que os garotos são na maioria das vezes… Só se importam com alguém depois que perdem. Vocês também já passaram por isso?

Depois que voltei de viagem e a rotina foi se estabelecendo – aula, casa, aula, casa, aula, casa -, ao invés de me procurar para uma conversa, o Rafael voltou a ser aquele mesmo garoto do ano passado. Mais uma vez virei a garota invisível! Como entender uma pessoa assim?

Não sei o que fazer! Ando um pouco confusa, perdida. O que vocês fariam no meu lugar?

Na semana que vem, vou colocar aqui um texto que fiz assim que voltei de Búzios! Quero saber a opinião de vocês sobre o meu texto, se tenho ou não futuro na carreira de jornalista. Mas hoje eu precisava desabafar essa situação que estou vivendo. Dá para entender os garotos?

Beijos, meninas!

Mila Garcia

Veja mais posts sobregarotos Quatro estações do amor relacionamentos