21 de Junho de 2017

Vale a pena conhecer a Bodega Bouza no Uruguai?

Só de pensar no assunto desse post, meu coração apertou de saudade! A Bodega Bouza é um passeio delicioso. E que vale até mesmo repeteco – pelo menos na minha opinião. Já tem bastante tempo que fomos. Conhecemos a Bodega Bouza em 2013, quando fomos passar a nossa Lua de Mel na Argentina e no Uruguai. Mas por que falar sobre isso agora?

Estamos tendo que abrir espaço em casa para a nova pessoinha que vai chegar no final do ano. Por isso, comecei a fazer uma arrumação no nosso quarto do meio. Arrumar lugares que não mexemos sempre, é como descobrir pequenos tesouros esquecidos. E um desses tesouros foram os meus cadernos. É claro que a minha arrumação é demorada, pois eu gosto de olhar tudo com calma e saudade. Foi assim que encontrei as minhas anotações da viagem de lua de mel e também todo o nosso planejamento. Como nunca falei da Bodega Bouza por aqui, resolvi fazer isso agora.

Quando decidimos passar a lua de Mel no lugar que eu mais amo – Argentina -, Vinicius quis incluir outro lugar que ainda não conhecíamos – o Uruguai. Mas o que fazer naquele país? Eu não tinha a menor vontade de conhecer nada por lá. Será que realmente valia a pena? Vinicius insistiu e começamos as pesquisas para decidir o que faríamos nos dias que ficaríamos no Uruguai. Dividimos 7 dias pelas cidades de Colônia de Sacramento, Montevidéu e Punta. Confesso que no final, eu fiquei triste por não ter mais dias para passar naquele país que roubou o meu coração.

Nas pesquisas que fiz, descobri que em Montevidéu existiam algumas vinícolas. É claro que me animei no mesmo instante e fui lendo opinião de visitantes sobre todas elas. Resolvemos conhecer a Bodega Bouza, que parecia ter fácil acesso  e uma visitação legal.

Já no Uruguai, pegamos um táxi que não sabia como chegar na vinícola, mas em poucos minutos ele resolveu o problema ligando para a Bodega Bouza para pedir informações sobre como chegar. Apesar de ser um pouco distante – levamos uns 15 a vinte minutos do Centro de Montevidéu até a vinícola -, a corrida de táxi foi barata e todo o resto foi maravilhoso!

A Bodega Bouza tem um espaço bem bonito. Na visitação, a menina vai contando a história da vinícola e explicando o que acontece em cada um dos lugares que passamos. Como fomos no outono, as árvores estavam secas, não tinham uvas. Mas isso não tirava a beleza do lugar.

Depois da visitação, que durava por volta de uma hora, fomos fazer a degustação dos vinhos. Tínhamos pedido na reserva um tipo de degustação para cada um – a mais cara era de vinhos especiais. Esperávamos provar todos os vinhos deles com aquela ideia. Mas aconteceu alguma confusão na reserva e eles acabaram anotando as duas degustações normais para a gente. Para compensar a minha carinha de decepção, eles serviram dois vinhos da degustação mais cara para que eu pudesse experimentar – e realmente eram ótimos!

Para acompanhar a degustação – que era MUITO bem servida, quase meia tacinha de cada um dos vinhos -, eles serviam uma tábua de pães e frios que estava deliciosa!! Quando a degustação acabou, ainda tínhamos todos os vinhos nas taças e resolvemos almoçar por ali. Recomendamos que todos façam o mesmo, pois o almoço na Bodega Bouza é uma delícia!!

Como já tínhamos comido a tábua de frios, resolvemos dividir um prato e pedimos a famosa carne uruguaia – MARAVILHOSA!!! -, com molho de vinho tannat e um purê. Hummmmmmmm… A comida foi deliciosa e deixou um gostinho de quero mais.

O Uruguai é um país que quero MUITO voltar! E a Bodega Bouza vai ser destino certo. Quero voltar a beber aqueles vinhos e poder experimentar todos os que não provei naquela ocasião. Só de pensar, já fico com água na boca… Mas enquanto a Julinha não chega, vou apenas lembrando de todos os vinhos deliciosos que já experimentamos por aí! Se você também é apaixonada por essa bebida e estiver com passagem para o Uruguai, não deixe de fazer essa visita. É realmente deliciosa.

Veja mais posts sobreBodega Bouza Montevidéu Uruguai vinho vinhos
23 de Março de 2017

Entardecer no Gragoatá – Niterói

Um dos lugares mais bonitos de Niterói é o Gragoatá. Caminhar pelo calçadão, sentar em um dos quiosques para tomar uma água de coco e ficar contemplando a vista maravilhosa do Rio de Janeiro e também da nossa cidade, é uma delícia.

Essa é uma das coisas que eu mais gosto de fazer – ir para o Gragoatá no entardecer. Fico completamente apaixonada pela vista. Posso ir todos os dias sem enjoar. É como se a cada novo dia, uma nova pintura acontecesse bem ali, na minha frente. A cada piscar de olhos, novas tintas são jogadas na tela.

O dia hoje não estava dos mais limpos, mesmo assim pedi para Vinicius ir comigo ver o pôr-do-sol. Mesmo com as nuvens o entardecer no Gragoatá foi lindo e rendeu fotos maravilhosas.

Entardecer no Gragoatá

Ah, a igrejinha da Ilha da Boa Viagem! Mesmo morando em Niterói há 34 anos, eu nunca fui nessa igrejinha – ela ficou fechada durante vinte anos e reabriu para visitação no ano passado, mas não sei se continua. Vou buscar essa informação tanto para visitar, quanto para contar para vocês.

Pelo que eu andei pesquisando, acho que essa ilha da Boa Viagem divide o bairro da Boa Viagem do bairro Gragoatá – me corrijam se eu estiver errada!! =) – . Sempre achei essa igreja linda, mas nunca soube a história dela. Apenas recentemente eu descobri que a Igrejinha que fica no topo da ilha é virada para o mar, pois no século XVIII, os padres davam dali do alto as bençãos para os marinheiros que iam seguir viagem. Lá também aconteciam despedidas das famílias dos militares que ficavam acompanhando a saída deles pelo mar.

Até a Valentina se apaixonou pela vista da cidade! Ela não é boba, né? Ama passear pelo Gragoatá! <3

E o MAC? Tão lindo!!

É até difícil parar de fotografar, né?

Tem também os pequenos detalhes…

Atrás dessa ilha também existem ruínas de um pequeno forte, erguido entre 1690 e 1702, que servia como ponto de observação para a defesa do litoral e controle de navegação na Baía de Guanabara. Você sabia? Não tenho certeza, mas desconfio que essas escadinhas devem ter feito parte dele.

Surra de foto e impossível escolher uma só! Gragoatá e Boa Viagem… <3

O céu não estava limpo, mas as nuvens não deram todo um charme?

Nem Vinicius resistiu e também fez os registros dele…

Esse céu rosinha… <3

A Valentina gostou tanto, que mesmo quando estávamos no carro, ela continuou observando a paisagem. Quem resiste, não é mesmo?

Foram MUITAS fotos!! Tudo que é bonito vale a pena compartilhar. Esse é um programa que você não precisa de dinheiro para curtir e é lindo demais!! Sozinho, acompanhado… Não importa! Passear pelo Gragoatá, pela Boa Viagem é um colírio para os olhos e uma maneira de sentir aquela felicidade gostosa. É um passeio que faz bem para a alma e para o coração.



Veja mais posts sobre Boa Viagem fotos Gragoatá Niterói Turismo viagem viajar