08 de Março de 2017

A lista de Brett – Livro encantador

Outro dia a Amazon estava com uma promoção maravilhosa de e-books e é claro que eu resolvi aproveitar. Comprei quase dez livros – que eu não sei quando vou conseguir ler esses e os outros quase cem que esperam pela minha leitura desde outras promoções e bienais – e um deles foi A Lista de Brett. O livro estava por cinco reais e eu sabia que alguma amiga tinha lido e comentado que tinha gostado. Como resistir?

Confesso que esperava algo mais bobo, um romance bem água com açúcar, mas não foi (só) o que encontrei. É claro que tem essa parte – que a gente AMA!!! -, mas não é o foco principal do livro. A Lista de Brett é doce e carregado de valores. Também é aquele tipo de história que pode dar uma espécie de estalo em nossas vidas, sabe?

A mãe de Brett sabia que estava morrendo e resolveu deixar com o advogado do testamento uma lista de metas que sua filha tinha escrito quando era adolescente. Brett só poderia tirar a sua parte da herança depois que cumprisse aquela lista.

A protagonista não queria acreditar que a mãe tinha feito aquilo com ela.

Afinal, quem com 34 anos continua com as mesmas metas de quando tinha 14? 

É exatamente nesse momento que sentimos o estalo (pelo menos eu senti o meu!!). Tentei pensar na Fernanda de 14 anos. Quais eram os meus sonhos? O que eu queria para a minha vida? Como me imaginava no futuro?

Muitas vezes abrimos mão dos nossos sonhos e planos simplesmente por uma pressão social, por outras pessoas, por um bom salário e não exatamente por não gostarmos mais daquilo que sonhamos um dia.

Quando vamos envelhecendo, passamos a dar valor a coisas que eram totalmente sem importância no passado. O status social, o bom posicionamento profissional – mesmo que seja em algo que você não é tão apaixonado – o ter ao invés do ser, são coisas que vão dominando a nossa vida adulta e afastando as metas de quando a gente acreditava que poderíamos ser o que a gente quisesse.

A Lista de Brett é um daqueles livros que são fofos, passam uma mensagem bacana e deixam a gente com saudades dos personagens. Não anotei nenhum trecho, mas guardei duas partes  no meu coração.

Na primeira, Brett precisava vencer um de seus medos, para que pudesse cumprir um dos seus sonhos do passado. E na carta que a mãe dela escreveu para que o advogado entregasse quando ela cumprisse aquela meta, a mãe já sabia que ela ia falhar e ela disse: não tem problema você não ser perfeita, você não deve deixar de fazer nada por medo de errar. Isso pode acontecer com todo mundo e acontece o tempo inteiro.

Fiquei pensando em quantas coisas eu já deixei de fazer por puro medo de falhar. <3 Não disse que o livro foi um estalo para mim?

E a outra parte que vou guardar para sempre, foi quando em uma das cartas da mãe de Brett ela disse que os pais não devem “criar filhos”, devem “criar adultos”. E que ao invés de criar crianças para que elas sejam fortes, que os pais devem criar crianças para que sejam gentis.

Não é demais?

Confesso que a grande “surpresa” do livro – é claro que não vou falar qual é – não me surpreendeu. Já imaginei o que aconteceria desde o início, mas não sei se o mesmo aconteceu com todo mundo. E de maneira alguma isso estraga o final.

Enfim, A Lista de Brett é um livro doce, levinho, delicioso e que faz a gente pensar. Fica a dica para quem ainda não leu. Se você já tiver lido, não deixe de me contar o que achou.



Veja mais posts sobreA lista de brett leitura livro livros opinião
07 de Março de 2017

E se você enviasse uma carta para alguém do seu passado? – Por Acaso

E se um dia você sentisse uma saudade enorme de alguém – um amigo, um amor, um parente – e resolvesse resgatar aquele pedacinho do seu passado enviando uma carta? Em algum momento da vida você pensou nessa possibilidade? Imaginou o que poderia acontecer?

Esse é o tema do meu conto Por Acaso, que você pode conferir em O Livro Delas, publicado em agosto do ano passado pela Editora Rocco. O livro faz parte do projeto #LitGirlsBr, que eu tenho muito orgulho de fazer parte.

Contei a história da Samantha, carioca, arquiteta, apaixonada pelo trabalho, mas que de tanto amor pelo que faz, quase não tem tempo para fazer mais nada na vida. Uma viagem de trabalho acaba despertando recordações de um amigo do passado. Quando volta para casa, Sam resolve enviar uma carta enorme para aquele amigo. Afinal, quase 20 anos sem notícias, eram muitas coisas para serem ditas.

A viagem, a carta e tudo que acontece depois faz com que a gente pense em como pequenas escolhas e decisões podem trazer grandes surpresas para as nossas vidas.

O que você acha que acontece com a carta que ela enviou?

Para descobrir, não deixe de ler O Livro Delas. E depois não deixe de me contar a sua opinião!

“[…] não gosto muito da ideia do destino, de que tudo já está escrito em algum lugar. Acho que precisamos sempre escolher que direção queremos seguir nos caminhos que a vida dá para a gente. Todos os dias encontramos novas ruas e desvios e tudo o que acontece depois depende de nossas escolhas.”

Conheça a opinião de alguns leitores que já leram o meu conto! <3

“Esse conto me lembrou A Casa do Lago, mas não tem tanto a ver assim. Por mais estranho que possa parecer, consegui acreditar na veracidade da história de dois estranhos se relacionando a distância e sem terem se visto. Foi o mais fofinho de todos, que me deixou com aquele gostinho de “isso aí podia virar livro e usar o conto como prefácio”. Fica a ideia, Fernanda!” – Prazer, me chamo livro

“Outro que achei bem bacana foi o “Por acaso”, da Fernanda Belém. Primeiro devo dizer que eu sou muito apaixonada por histórias com troca de cartas ou mensagens ou e-mails, sempre esquenta meu coração, e não foi diferente com esse conto. Adorei como tudo se deu início e as conversas deles pareciam tão fáceis e reais que sempre me pegava sorrindo.” – Solaine (avaliação na Amazon)

“Gostei demais da história da Fer Belém, de como ela falou sobre o acaso, destino, escolhas e de como ela deixou que no final pensássemos que a vida seguirá conforme for o destino dos personagens, mas também conforme suas escolhas dali por diante, e que sim, no meio dessas escolhas com certeza existirão mudanças, mas também exigirão sacrifícios, para assim encontrarem a felicidade.” – Mato Por Livro 

“Após isso, eles acabam correspondendo-se mais algumas vezes, conversam sobre coisas banais, sobre os trabalhos e muitas outras coisas, mas nem mesmo sabiam como era o rosto do outro. Foi bem legal acompanhar o relacionamento recém adquirido da dupla, a amizade entre eles ocorreu de forma rápida, mas o romance levou o tempo certo. Gostei do desenvolvimento da história e dos personagens, e achei que o final não poderia ter sido melhor.” – Shake de Palavras

“Aqui temos dois pontos de vista, através da troca de correspondência entre os personagens. É divertido imaginar suas ações e reações e ler logo em seguida o que eles decidem fazer. E ainda ganhou pontos comigo por citar um filme que adoro!” – Livrologos



Veja mais posts sobre carta cartas livro livros O Livro Delas Por Acaso romance romance epistolar