22 de Junho de 2017

Diário da Gravidez – Como é estar grávida?

Muitos amigos e familiares se surpreenderam quando contamos que estávamos grávidos. Toda essa surpresa aconteceu, pois de uns tempos para cá eu desconversava quando vinha a pergunta – quando você vai engravidar? – e cheguei até mesmo a dar algumas respostas atravessadas depois de um tempo. Acho muito chata a invasão das pessoas nas decisões e escolhas de um casal. Parece que bastou você casar para que a cobrança comece a acontecer.

Esperamos o nosso tempo. Foram quatro anos construindo uma base sólida na nossa vida a dois, na nossa casinha. E quando achamos que tinha chegado a hora, não contamos para ninguém – nem para a minha mãe. Era uma coisa nossa e só nossa. Como, sinceramente, eu acho que tem que ser.

Durante esse tempo eu fui lendo muito sobre gravidez, educação e por aí vai… Queria muito saber o que esperar – mesmo que tudo possa acontecer diferente. Mas queria ter direito a ter escolhas, pois é só você falar que está grávida e que quer isso ou aquilo para que milhões de pessoas deem palpites sobre as suas decisões. Então, queria ter as minhas certezas para não ir na onda de ninguém.

A gravidez desperta um milhão de sentimentos na gente. Ao mesmo tempo que ficamos mais sentimentais, sensíveis… Também nos tornamos mais fortes, mais seguras. Um mundo de amor nos preenche a cada dia, medos passam pelos nossos pensamentos, sonhos repousam nos nossos corações.

E no meio de tudo isso, você ainda  precisa lidar com o outro. Por isso é tão importante ter as suas certezas, para não se deixar levar pelo que o outro vai vir falar para você. “Você é louca? Parto normal? Hoje a medicina é tão avançada, pode ter o seu bebê em menos de dez minutos… Sentir dor para quê?”. É claro que uma mãe pode optar pela cesariana sem ser melhor ou pior do que a que escolheu o parto normal. Mas por que é tão difícil para tantas pessoas entenderem que essa é uma escolha individual? Cada mãe sabe o que é melhor para si.

Estar grávida é sonhar com a carinha do seu neném todos dias. Imaginar se vai puxar a mãe ou o pai. Ficar pensando de que maneira ela vai ser parecida com você e quais características vai herdar do papai. É idealizar o quartinho, sonhar com os livros que vai ler para ela, com a personalidade que ela vai ter, com as coisas que ela vai amar e detestar…

Como diria Roberto Carlos… São tantas emoções!

Estar grávida também é se sentir mais paparicada pelos amigos e pela família. Não enfrentar muitas filas, pois toda grávida tem prioridade em restaurantes, bancos e lotéricas. É sentir vontade de ficar parada na frente do espelho 24 h por dia, para tentar descobrir como a barriga cresce de uma hora para outra. É se achar mais bonita, mesmo sem brinco, maquiagem ou uma roupa arrumada (não me importei com nada disso quando tirei a foto da minha barriga nessa semana, mesmo sabendo que colocaria ela por aqui).

Estar grávida é se apaixonar pela barriga que cresce a cada dia. É amar ir ao médico e fazer os exames, mesmo sofrendo da síndrome do jaleco branco (passei a vida com medo de médico! kkkkkkkkk… só de chegar no consultório, minha pressão aumentava e só ficava normal, depois de muita conversa…). É rezar todos os dias para que tudo siga em paz, com saúde e dando certo. É mudar a alimentação, desejar uma vida mais saudável, ter as prioridades e paixões completamente  modificadas. E tudo isso com muito prazer e amor.




Veja mais posts sobreDiário da gravidez estar gravida gravidez maternidade