30 de Julho de 2016

Escritores x Youtubers?

Essa “briga” de escritores com Youtubers que estão lançando livro, parece a antiga “briga” de atores com modelos e ex-bbbs que eram convidados para fazer novela.

Sinceramente, acho que tem espaço para todo mundo e que só quem tem competência é que se estabelece. Se um Youtuber tiver uma história bacana para contar, ou um texto legal para escrever, que ótimo! Por que não poderia fazer isso? Eles praticamente escrevem crônicas todos os dias, mas crônicas faladas, já que gravam vídeos para contar suas histórias. Não vejo problema algum em transformarem tudo isso em letras.

Kéfera Bienal

Se não são os próprios que escrevem, se é um escritor fantasma, se as editoras estão investindo cada vez mais neles e vendendo igual água… Que maravilha!! Caso contrário, com a crise que anda no mercado literário, ótimas editoras poderiam estar fechando suas portas. É ótimo que tenha uma maneira de alavancar vendas e gerar lucro mesmo em tempos difíceis.

Sinceramente, nunca – nem no teatro, nem no jornalismo, nem no Bela da Bola, nem na minha vida de escritora – me senti ameaçada pelo outro que estava chegando. Acho que cada um faz o seu, no seu estilo, do seu jeitinho. As conquistas vem independente do que o outro está fazendo de melhor ou de pior.

Se Youtubers estão vendendo livros como água para pessoas que antes nem mesmo gostavam de ler, que maravilha!!!!!! A leitura pode ser iniciada por um livro de piadas, uma revista de fofoca, uma revistinha em quadrinhos. O que importa é que se crie o hábito de ler e aos poucos o gosto literário vai se aprimorando e mudando. E pode ter, sim, muito livro de Youtuber bom. Eu mesma tenho alguns deles.

Desde a Bienal passada, quando a Kéfera bombou nas vendas, sempre vejo um ou outro comentário dizendo o absurdo que é isso. Não é absurdo algum, meu povo. Ela não teve o canal bombado da noite para o dia. Se dedicou no que queria fazer e aí veio o sucesso. A história virar um livro é mérito dela. O público amar e querer comprar, é direito de todo mundo.

Na minha época de adolescente, era o Casseta e Planeta que bombava. Meu livro favorito era o “Confusões de Aborrecente”, que era bobagem atrás de bobagem.

Isso sempre existiu e sempre vai existir. Teve o momento do vampiro, das piadas, da sensualidade, do Youtube. Tudo isso é normal. E ninguém é melhor ou pior consumindo ou não todas essas coisas. Gosto não se discute.

Youtubers não estão roubando lugar de ninguém. É sempre melhor fazer o seu, sem ficar olhando para os lados, como se estivesse em uma eterna corrida, em busca do primeiro lugar. Dê sempre o seu melhor por você mesmo, não para poder ultrapassar o coleguinha.

Sei lá, sabe. Essas polêmicas sempre me cansam. Talvez seja por eu estar ficando mais velha e com a paciência cada vez mais curtinha. Mas acho tão chato todo dia abrir o Face e ler algo do tipo na minha linha do tempo. Da mesma forma que achava um saco ler os atores criticando o Gianecchini e a Grazi quando começaram a atuar dizendo que eles não eram atores.

As pessoas podem ser o que elas quiserem. Se tiverem a oportunidade, não tem motivo para não fazer. E se tiverem dedicação e talento, não existe motivo para não continuar.

Veja mais posts sobreBienal escrever escritor kéfera livro livros polêmica youtuber