11 de Novembro de 2015

Eu, Natalinha e a Saga da Sacolinha azul da Tiffany

Vocês têm a sorte de ter uma amiga que faz quase tudo por você? Não estou dizendo apenas as coisas que os amigos de verdade fariam: socorrer em um momento de ajuda, comemorar conquistas e outras coisas mais que são características de uma amizade verdadeira. Estou falando sobre atitudes que vão além do esperado. Já falei dela por aqui e vou falar muitas outras vezes. Afinal, é com a melhor das melhores amigas que guardamos nossas melhores histórias. E por que o título: Eu, Natalinha e a saga da sacolinha azul da Tiffany? Continuem a ler que eu explico para vocês.

A história de hoje foi inspirada em uma lembrança de uma amiga que ganhei (Ágatha), que conheceu a minha melhor amiga nos Estados Unidos. Depois de rir sozinha, vim contar para vocês.

Um dia eu assisti Bonequinha de Luxo e fiquei completamente apaixonada por Moon River – sinto vontade de rodopiar ao ouvir essa música – e pela Tiffany e Co. Não costumo ser muito ligada em marcas, mas por alguma razão  – cinematográfica principalmente -, essa loja que tem a sacolinha azul mais linda do mundo entrou para a minha lista de desejos. Passei a olhar – e babar – o site da marca e queria qualquer item daquele. No Natal de 2012 eu ganhei de presente de Papai Noel um óculos – lindo, que eu amo e não troco por nada no mundo! – de lá. Ele tem a armação com aquele azul turquesa maravilhoso. Mas também tinha um grande defeito: não vinha com a sacolinha azul.

bonequinha de luxo

Naquele mesmo ano – 2012 – Natalinha estava fazendo um intercâmbio em Chicago. Quando eu descobri que tinha uma Tiffany perto do lugar que ela estava morando, não pensei duas vezes. Amiga, entra lá e compra a coisa mais barata que tiver. O que eu mais quero é a sacolinha!!” – vai entender esses desejos de mulher, né?!

Se fosse a sua amiga fazendo esse pedido, o que você faria? Confira o que a Natalinha fez:

“Fernanda Belém, ontem fui na Tiffany em sua homenagem, mas sinceramente continuo com a minha opinião, nada mais é do que uma loja de jóias que eu vou ignorar pelo resto da minha vida! Risos!! E ainda paguei o maior mico por sua causa!!!

Olha o que aconteceu: A loja não tem nada de legal, só jóias e jóias CARÍSSIMAS, então resolvi chamar a mulher para perguntar sobre canecas. Desde que você me pediu aquela caneca azul com laço branco da Tiffany, decidi que essa seria a lembrancinha que levaria para você, mas simplesmente NÃO EXISTE CANECA. Risos!!! Fiquei descrevendo aquela da foto que você me mandou e elas disseram que não conhecem!!! Acho que essas besteiras só existem pelo site mesmo.

Não satisfeita, eu chamei um cara para perguntar se eu podia comprar a caixinha azul, mas ele disse que não vende separada. Eu falei: MOÇO, MINHA AMIGA É LOUCA POR ESSA CAIXA, EU PRECISO COMPRAR!” Ai ele respondeu “I AM SORRY!” Risos!!!

Tirei meu celular da mochila bati uma foto e fui embora!”

tiffany

 Não importa se é um choro, um sorriso ou um desejo bobo e completamente fútil, Natalinha é uma amiga que está sempre presente, mesmo que mais uma vez ela esteja a quilômetros de distância. Sempre vamos ter nossas histórias para relembrar. E mesmo longe, uma paga mico mesmo por causa da outra, pelos motivos mais sem noção que existem.

Sobre a sacolinha azul? Sim, eu consegui! Agora que existem mais lojas no Brasil ficou menos complicado. Comprei um cordão e uma pulseirinha em prata que vieram na linda caixinha azul e nas sacolinhas que eu sempre quis. Jogar fora? É muito ruim, hein?! As duas enfeitam a cabeceira da minha cama em uma espécie de vasinho de flores que “criei”.

DIY 1

Desejos bobos? Sim, são. Mas acho que todo mundo tem o direito de ser meio boba as vezes – quando isso não faz mal para outras pessoas, né musa fitness? Uma bobeira inofensiva, um momento de futilidade não faz mal a ninguém. E o meu? Me deixa sempre babando quando olho para elas. E me mata de rir quando lembro de Natalinha.  

Veja mais posts sobreHistórias Natalinha Tiffany Tiffany e co