20 de Janeiro de 2017

A fantasia que se transforma em realidade

Estava assistindo uma palestra sobre literatura e o palestrante – um autor de livros infantis – começou a falar sobre como a fantasia passa a ser realidade, não apenas para as crianças, mas para todos nós. É impressionante perceber como os livros possuem esse dom.

Quem nunca terminou de ler um romance e sentiu vontade de conhecer os personagens? Quem nunca viajou para um lugar que foi cenário de um livro e pensou nos protagonistas que já “estiveram” por lá, mesmo que eles nunca nem mesmo tenham existido de fato.

Pessoas fazem excursões para visitar lugares que foram cenários de histórias da literatura, escrevem cartas para personagens – Julieta, por exemplo -, desabafando sobre seus corações partidos. Visitam a casa do Sherlock, mesmo que ele nunca tenha morado em lugar nenhum. Os sentimentos que temos por todos esses personagens que existem apenas no mundo da fantasia, são reais. Não é incrível tudo isso?

A literatura transforma vidas e mundos. Faz com que alguns lugares ganhem ainda mais graça, transforma o impossível em realidade. E nós vamos sendo envolvidos, vamos nos apaixonando por personagens que existiram apenas na cabeça do autor. Apenas quem escreveu e quem ler aquela história é que vai saber da existência daquelas pessoas. É quase um mundo paralelo.

Tenho vários leitores que já me escreveram contando que foram para Búzios e torceram para encontrar a Mila ou o Leandro andando por lá. Alguns disseram que visitaram os mesmos lugares que eles, apenas para que se sentissem mais próximos. Eu também, quando volto em Búzios fico andando por lá imaginando cada cena da minha história. E é como se naquele mesmo momento, em algum outro tempo, lá estivessem os dois, caminhando de mãos dadas e vivendo o verão de novo. E de novo. E de novo.

Quem não lê perde tudo isso. Perde a capacidade de conhecer esse mundo do meio, esse mundo que mistura um pouco de verdade, um pouco de mentira e que se chama arte. É lá que ela se encontra. No meio do que foi, do que é, do que poderia ter sido e do que nunca vai ser. Literatura é arte. E arte nada mais é do que a fantasia que vira realidade. A fantasia deixa de ser fantasia quando alguém acredita que tudo aquilo pode ter acontecido ou que pode vir a acontecer. Não é algo mágico?




Veja mais posts sobrearte fantasia literatura realidade