15 de Setembro de 2017

Maternidade – Qual é o jeito certo e a melhor escolha?

Eu já estava desconfiada de que não existe “um jeito certo” ou uma verdade absoluta na maternidade, mas foi só fazer uma simples pergunta hoje no meu Instagram para ter total certeza disso. São inúmeras as questões que envolvem esse mundo e, pelo que estou percebendo, cada mãe e cada bebê funcionam de um jeito. O que é melhor para um, é pior para outro ou inexistente para uma terceira pessoa. Mas como saber se estou fazendo determinada coisa da melhor maneira?

Desde que engravidei, descobri um mundo até então totalmente desconhecido para mim. São tantas listas, tantas coisas que sites, pessoas e lojas dizem que você TEM que ter… que do meio para o final da gestação, já estamos perdidas, loucas e achando que vamos ser as piores mães do mundo, pois não possuímos nem metade de todos aqueles itens. Mas será mesmo que todos são necessários?

Várias amigas minhas estão vivendo as mesmas dúvidas e o mesmo momento que eu. Algumas estão alguns passos depois. Já tiveram seus filhinhos e compartilham comigo o que foi e o que não foi útil. E sabe o que é mais engraçado? Não existe unanimidade sobre NADA! Cada uma funcionou de um jeito e muitas coisas que foram indispensáveis para umas, acabaram sendo um dinheiro jogado fora para outras. Não é uma loucura?

Hoje, no meu Instagram, resolvi perguntar sobre banheira para o bebê. São tantas opções no mercado, que fica difícil saber o que realmente é útil ou não. Tenho o maior medo de comprar aquela “tradicional” e acabar sendo um “elefante branco” no meu banheiro de visitas ou no quarto da Julinha. Como recentemente vi aquela portátil, bem fácil de dobrar e pequena… Fiquei ainda mais na dúvida. Qual será a melhor opção para mim?

Tenho exemplos de amigas para todos os tipos de banho: apenas no chuveiro, na banheira tradicional e na portátil. Cada uma delas teve uma experiência maravilhosa – ou não – com suas escolhas e me deram suas opiniões. Os três casos deram certo para uma delas. Ou seja… Não existe modelo certo, existe o que vai ser mais prático, mais seguro e o que mais me atrai. Pode ser que a minha escolha precise de uma segunda opção no meio do caminho, pois a Julinha pode “querer” alguma coisa diferente de mim. Mas não dá para eu ficar achando que preciso fazer a escolha mais correta, pois ela não existe.

O mesmo vale para todo o resto. Aos poucos eu vou contar aqui no blog as escolhas que já fiz e que ainda pretendo fazer – de parto, de quarto, enxoval e por aí vai… Tenho certeza que muitas pessoas vão se identificar e outras irão me achar completamente louca. Mas a maternidade é como todo o resto da vida. Ninguém é melhor ou pior pelas escolhas que fez / faz. Nem certo ou errado. São apenas diferentes.

É o que eu sempre digo… Que chato seria a vida se todos gostassem apenas do rosa, não é mesmo?



Veja mais posts sobredúvidas escolha certa escolhas maternidade melhor escolha