08 de Novembro de 2015

Música com o nome Fernanda




Eu tenho uma grande frustração na minha vida! Sabe qual é? O meu nome. Pois é… Triste, não? Meu nome não é feio, muito pelo contrário, eu gosto muito dele. Muito prazer, me chamo Fernanda. Ah… Você também gosta do meu nome e está curioso para saber qual é o problema dele? Então eu explico: O grande problema do meu nome é que nunca, ninguém fez uma música para uma Fernanda.

Quantas vezes eu quis ser a Beatriz, atriz, de Chico Buarque… Ou a trabalhadora, sonhadora, Janaína do Biquíni Cavadão. Falando em Biquíni Cavadão, chego a ter inveja da Daniela que fez o compositor querer esquecer-se de tudo só para vê-la sorrir. E as noites quentes de verão na Ilha do Sol da Mila, do Netinho? Ao som da Bossa Nova, adoraria me chamar Marina e ouvir a voz encantadora de Caymmi me dizendo que eu não precisava me pintar, pois eu já sou bonita com aquilo que Deus me deu.

música

Natasha, Dalila, Camila, Ligia, Raimunda, Florentina, Renata, Maria, Clara, Thereza, Carolina, Iolanda, Luiza, Rosa, Ana Lee, AnaLua, Ana Julia, ou simplesmente Ana. Também tem Ângela, Beth, Barbara, Helena, Juliana, Melissa, Pâmela… Não importa o ritmo, todas têm a sua música… Mas e as Fernandas? Nós, meninas com um nome tão bonito, não temos nada.

Tinha prometido a mim mesma não pensar mais nesse assunto, para não ficar mais triste. Mas esses dias, estava navegando pela internet procurando uma música para me inspirar em um romance que estou escrevendo, quando ouvi 1234 do Plain White T’s. Legal o som! Música gostosa de ouvir. É um estilo que me faz pensar em viagens, em longas estradas, com campos ao redor e um céu azul. Procurei mais uma música dessa banda de Villa Park, nos Estados Unidos e foi quando eu achei – Hey There Delilah.

Mais um nome saltando aos meus olhos em um ritmo que me fez viajar. Ah… Como eu queria ser a Delilah!! “Mil milhas parecem um pouco longe, mas eles têm aviões, trens e carros… Eu ando até você se não tiver outra saída”. Que rapaz apaixonado!

Em meio a tantos nomes, falta o de uma Fernanda. Quero ter meu nome em uma letra, um rock, um pop, um samba. Quero fazer parte de uma melodia, um acorde, estar no som da guitarra e do violão. Não quero ser apenas “Burguesinha”, “Mulher de Fases” ou “Menina Mulher da Pele Preta”. Quero ser Fernanda em uma canção.

Veja mais posts sobrecompositor Fernanda inspiração música