15 de Dezembro de 2016

O cachorrinho que mora do lado de lá

Com o cair da noite, a porta da varanda começa a refletir o que está dentro de casa. Mas cachorro sabe lá o que é reflexo?  Todo dia, quando a porta está um pouco fechada e a luz acesa, Valentina corre para olhar intrigada para aquele cachorrinho que sempre vem fazer uma visita, mas nunca se aproxima.

Se está deitada, levanta correndo com a chegada daquele amigo que sempre vem no mesmo horário, mas nunca dá um oi. “Quem é você que deita do outro lado desse vidro e me encara quando eu chego mais perto?” ela parece pensar.

Em alguns dias ela só fica encarando o cachorrinho “do outro lado”.
Outros dias, quando ela está no agito da brincadeira, fica angustiada, querendo que “ele” se aproxime. Chama, mas o cachorrinho nunca responde.

Desce do sofá, sobe no sofá e lá está o cachorrinho fazendo o mesmo. Mas por que ele não chega mais perto? Porque ele não vem brincar também?

Se eu abro a porta da varanda, ela sai correndo para achar aquele amigo. “Mas que droga, como ele pode ser tão rápido assim? Já não tem mais nenhum sinal dele” volta ela triste para a sala.

Mesmo com a porta aberta, ela não esquece mais aquele amigo que nunca se aproxima e vez ou outra ela volta para a varanda na esperança de surpreendê-lo por lá.

😍

Tão pura, tão doce, tão inocente e cheia de amor. Meu coração chega a partir com as carinhas viradas sempre que ela vê o amigo que nunca chega perto. Aquele cachorrinho que só aparece quando chega a noite. O amigo do vidro que quando a porta se abre ou a luz se apaga, já não está mais ali.




Veja mais posts sobrecachorrinho cachorro conto história Valentina