19 de Julho de 2016

O Vento será Tua Herança – Um dos melhores filmes que já assisti

Sabe quando você precisa respirar e ficar um tempo em silêncio depois que um filme acaba? Foi exatamente dessa maneira que me senti quando terminei de ver “O Vento será Tua Herança”. Sei que falo muito aqui sobre comédias românticas, mas esses filmes que nos fazem pensar também são os meus favoritos. Amo tudo me me instiga a questionar, a pensar diferente, a olhar para algo que eu nunca tinha olhado antes ou a ter opinião sobre alguma coisa que eu nunca tinha dado muita bola até o momento.

Desde quando Gilmore Girls entrou no catálogo da Netflix – para a minha alegria!!! -, decidi assistir ao seriado que eu mais amo no mundo de um jeito diferente. Eu já vi a série completa duas vezes e assistir a terceira apenas como entretenimento seria tão bom quanto, mas achei melhor “inovar”. Gilmore Girls é a série com mais referências a livros, filmes, comidas e viagens que eu já vi na minha vida. Então, resolvi aproveitar essas “pequenas – grandes – dicas” das garotas Gilmore para conhecer outras coisas.

O Vento Será tua herança

E foi com uma fala da Rory, na primeira temporada, quando ela comemora o fato de o avô ter achado uma edição especial de um livro que ela amava que eu “descobri” um autor chamado Mencken. O livro que ela comenta em Gilmore Girls eu não consegui encontrar em português. Mas achei um chamado “O livro dos Insultos”, que logo fiz questão de procurar. Achei apenas na Estante Virtual para vender na internet e existe em alguns sebos também. Editores de plantão, providenciem uma nova edição desse livro e também a tradução das outras obras de Mencken, por favor?! <3

Comecei a ler O Livro dos Insultos e na introdução escrita por Ruy Castro eu li a seguinte história:

“Mencken era um ímã para polêmicas, e sabia aproveitá-las. Em 1925 caiu-lhe às mãos o recorte de um jornal de Dayton, no Tennessee, anunciando o julgamento próximo de John Thomas Scopes, um professor de ciências acusado de violar uma lei estadual que proibia o ensino de qualquer teoria sobre a criação do homem que não fosse a das Escrituras. Scopes tinha falado em Darwin para seus alunos de ginásio, o que o tornava candidato a vários anos de cadeia ou a ser queimado em praça pública, o que preferisse. Mencken viu naquilo o ranço dos fundamentalistas, uma fanática seita evangélica para quem os dinossauros só se extinguiram porque não cabiam na arca de Noé. Com o argumento de que era a liberdade de pensamento e de expressão que estava em jogo, Mencken convenceu o Sun a contratar Clarence Darrow, o mais famoso advogado criminal de sua geração, para defender Scopes. Os fundamentalistas contra-atacaram com o reforço do bibliólatra e três vezes candidato derrotado à Presidência dos Estados Unidos, William Jennings Bryan, na acusação. (Bryan era também famoso por sustentar que o homem não era um mamífero.) E, naturalmente, Mencken foi cobrir o caso, esfregando as mãos.

(…)

Em 1960, o caso virou um filme de Stanley Kramer, O Vento Será tua Herança.”

É lógico que eu parei a leitura ali mesmo e fui procurar o filme.E no momento que comecei a assistir O Vento Será Tua Herança, lamentei o fato de ter demorado tanto tempo para descobrir essa história.

O filme faz a gente pensar em tanta, tanta coisa. Primeiro, ele nos provoca a pensar em como nos separamos tantas vezes de pessoas que gostamos apenas pelas diferentes opiniões. Pensei em como isso aconteceu recentemente com a política nas redes sociais, que dividiu e terminou amizades de muito tempo. Outra coisa, O Vento Será Tua Herança também nos dá um tapinha na cara mostrando quantas vezes agarramos a nossa opinião com tanta força, que paramos até de pensar racionalmente. Não buscamos conhecer todos os lados, não procuramos nem mesmo o conhecimento, apenas queremos provar que estamos certos de um jeito ou de outro.

Além disso, o julgamento que acontece em O Vento Será Tua Herança também faz a gente ter a certeza de que nenhum fanatismo vale a pena. Tudo aquilo que é exagerado, que não tem dois lados, que deixa as pessoas cegas é ruim e prejudicial para todos. No filme, a religião é bastante questionada, mas de uma maneira muito inteligente. Não vou entrar muito nesse assunto, pois não quero criar nenhuma polêmica, é apenas a minha opinião sobre esse filme maravilhoso. E eu acho que no lugar da religião, poderiam entrar diversas coisas diferentes também, como política e tantas outras opiniões sobre os mais diversos temas.

Assistam ao filme. Não achei na Netflix e em nenhum outro lugar além do Youtube. Vou deixar o link aqui para vocês.

E sobre Mencken, volto para contar para vocês depois o que eu aprendi com o Livro dos Insultos. Só sei que assistir Gilmore Girls dessa nova maneira vai me render milhares de outras descobertas maravilhosas!!

Veja mais posts sobrefilme filmes Gilmore Girls O Vento Será Tua Herança pensar política reflexão religião