28 de Fevereiro de 2017

Pequenos momentos de grande felicidade

Outro dia, enquanto lia o livro da Dinamarca, resolvi perguntar no Facebook qual a ideia que os meus amigos tinham sobre felicidade. O que você precisa para ser feliz? Essa pergunta pode ser respondida no mesmo instante, sem muito pensar. Mas não sei se as respostas seriam tão verdadeiras quanto elas seriam se, antes de responder, realmente fosse feita uma reflexão sobre a pergunta.

Acho que é mais ou menos assim: Se preciso responder de bate-pronto diria: amor, as pessoas que amo ao meu lado, dinheiro para ter segurança para pagar todas as minhas contas e por aí vai. No Facebook, a grande maioria respondeu “liberdade”. Mas quando a gente fica com essa pergunta na cabeça, fica mais fácil perceber como todo dia temos pequenos momentos que, se a gente se entrega a eles, podem ser da mais pura felicidade. Uma felicidade de dentro para fora. Momentos que não dependem de mais nada que possa acontecer, é felicidade pelo que está acontecendo AGORA.

Como contei por aqui ontem, viemos passar o carnaval em Rio das Ostras e agora a minha sogra está morando mais pertinho da praia, mas do lado menos movimentado, sem quiosques. Desde o primeiro dia que chegamos aqui até hoje, eu acordo doida para caminhar, para chegar nesse pedacinho que quase parece um paraíso particular. Quando chego na frente da praia, não preciso de mais nada para ser feliz. Sou preenchida da mais pura felicidade.

Momentos como esse são tão especiais que tenho vontade de guardar para sempre nas gavetinhas da minha memória. São aqueles pedacinhos do tempo, fragmentos de dias que em um momento ou outro da vida eu sempre vou lembrar.

Ali na praia, a felicidade já era felicidade sem precisar de mais nada. Apenas pela oportunidade de estar ali, sem outras pessoas, com aquele mar que parece que vai de encontro ao céu. Uma vista que dá uma paz inexplicável. Mas para que a felicidade fosse ainda maior, ainda tinha ao meu lado a Valentina, o Vinicius e a canga que eu ganhei da Luiza. Fiquei pensando em como sou sortuda por poder viver momentos como esse. Estava ao lado do maior amor da minha vida, com minha cachorrinha e com um presente de um lugar que eu sonho em morar um dia – Florianópolis – e que foi presente de uma leitora que virou amiga. Um momento de felicidade que puxou outro e outro. Não é especial demais?

Felicidade está nos momentos simples, em pequenos pedacinhos do nosso dia e ninguém precisa de muito para ser feliz.