05 de Janeiro de 2016

Sejam “alpinistas da vida” – Por Rodrigo Belém

Acho muito bom poder compartilhar com vocês experiências sobre tantas coisas que acontecem em nossas vidas, tanto as felizes como também as tristes. É uma maneira de colocar os sentimentos para fora e dividir com tantas outras pessoas que também vivem as mesmas situações. As trocas sempre são positivas.

No início de dezembro, infelizmente perdi meu tio. Fiquei triste com a situação e também preocupada com meus primos, que são mais novos que eu e que teriam que enfrentar a barra de perder o pai. Mas para me surpreender, meu primo além de forte, ainda se revelou um escritor cheio de talento e uma pessoa com pensamentos tão positivos e interessantes que pode ajudar também a todos que estão passando ou já passaram por uma perda assim. Espero que gostem do texto e que encontrem uma maneira de se transformarem em alpinistas da vida. =)

Por Rodrigo Belém:

Levo a experiência de perder um familiar muito próximo como uma experiência psicológica similar ao que um alpinista tem pra subir as maiores montanhas do planeta. Daquelas que mudam sua vida para sempre.

Alpinistas da vida

Assim como a maioria relata, no alpinismo, durante a expedição ao cume, você percebe que não tem o controle de nada, que quem manda é a natureza e se você não aceitar isso, é muito pior. Você pode estar se sentindo extremamente pronto pra chegar ao cume, mas com o clima ruim fica impossível, e as vezes é preciso esperar 10 dias no acampamento sem fazer absolutamente nada, só esperando o clima melhorar. É um jogo psicológico intenso.

Durante a expedição, o sentimento de que o próximo pode ser você e de que nada é certo na vida além da morte, também é real.

Isso te faz olhar a vida com outros olhos e faz perceber que o futuro e o passado são ilusões, simplesmente não existem. A única coisa que existe é o Agora. E que o agora é valioso demais pra se desperdiçar com sofrimentos, angústias e anseios.

Essas experiências de perdas que passamos são como um Everest da Vida, você precisa aceitar como o mundo funciona com os pés no chão, precisa estar totalmente focado no agora, que é a unica coisa que existe, se não, você pode ser pego por uma avalanche. Sofrimento só se alimenta de sofrimento, não consegue se alimentar de alegria. Você não consegue controlar seus pensamentos, eles vem a tona inconscientemente, mas você consegue controlar a sua atenção neles! É só ficar atento e saber direcionar o foco.

Sejam “alpinistas da vida”!

Veja mais posts sobrealegria alpinistas da vida foco meditação perda positivo