23 de Outubro de 2015

Subi no Trio Elétrico e pedi Vinicius em casamento

A minha história com o Vi é longa – para quem não sabe: começamos a namorar em 1999, terminamos em 2003, nos reencontramos em 2006, voltamos a ficar em 2007, a namorar em 2009, noivamos em 2011 e casamos em 2013 -, cheia de descobertas e momentos dignos das comédias românticas que eu adoro! E a história de hoje, é um desses momentos. Vocês sabiam que eu pedi o Vi em casamento?

Na virada de ano de 2010 para 2011, senti que estava faltando uma grande emoção para que se tornasse memorável. Sempre achei que essas datas comemorativas precisam ser especiais. Passamos o ano novo na casa da minha sogra, em Rio das Ostras. A família de Vinicius é enorme, são muitos e muitos primos, por isso é  sempre muito animado quando todos passam juntos. Depois da queima de fogos, senti que ainda estava faltando alguma coisa para que ninguém esquecesse aquele primeiro dia do ano.

Ano Novo

– Duvido vocês irem até o trio e pedir para falar que alguém daqui se perdeu – desafiou o namorado da prima do Vi, enquanto anunciavam mais alguém que estava perdido.

A criança que nunca se despediu de mim se animou com a ideia e empolguei todo mundo para fazer aquela bobeira. Fui com duas primas do Vi até o trio e enquanto estávamos decidindo quem seria o “perdido” do grupo, mudei a ideia daquele plano.

– E se no lugar de dizer que alguém está perdido, eu pedir o seu primo em casamento?

Elas quase tropeçaram e arregalaram os olhos com um sorriso divertido no rosto.

– Ah, duvido! Você teria coragem?

Chegamos na porta do trio e eu perguntei ao segurança como poderia fazer para subir.

– Não posso autorizar que ninguém suba – avisou sem muita simpatia.

– Jura? Poxa, queria pedir meu namorado em casamento – suspirei.

E lá foi ele chamar o dono do trio elétrico e explicar aquela situação inusitada.

– Você tem certeza que quer fazer isso? – perguntou depois de ouvir a história.

– Aham! Já são 11 anos… Quero o meu anel de noivado!! – disse com firmeza.

– Vamos comigo – chamou empolgado.

E lá fui eu! A declaração vocês podem ver – na verdade ouvir, pois estava escuro e não dá para ver nada – no vídeo. É claro que tudo não passou de uma grande brincadeira, o nosso noivado de verdade veio no Natal do mesmo ano – acho que o Vi ficou com medo que eu subisse mais uma vez no trio elétrico -, com um pedido dele que deixou as alianças dentro da Bota do Papai Noel que ficava enfeitando o meu quarto <3. Mas esse pedido na virada do ano foi um mico inesquecível, divertido e uma história que todos nós lembramos e contamos sempre que estamos juntos de novo.

 

Veja mais posts sobreano novo casamento pedido de casamento trio elétrico