07 de Março de 2017

E se você enviasse uma carta para alguém do seu passado? – Por Acaso

E se um dia você sentisse uma saudade enorme de alguém – um amigo, um amor, um parente – e resolvesse resgatar aquele pedacinho do seu passado enviando uma carta? Em algum momento da vida você pensou nessa possibilidade? Imaginou o que poderia acontecer?

Esse é o tema do meu conto Por Acaso, que você pode conferir em O Livro Delas, publicado em agosto do ano passado pela Editora Rocco. O livro faz parte do projeto #LitGirlsBr, que eu tenho muito orgulho de fazer parte.

Contei a história da Samantha, carioca, arquiteta, apaixonada pelo trabalho, mas que de tanto amor pelo que faz, quase não tem tempo para fazer mais nada na vida. Uma viagem de trabalho acaba despertando recordações de um amigo do passado. Quando volta para casa, Sam resolve enviar uma carta enorme para aquele amigo. Afinal, quase 20 anos sem notícias, eram muitas coisas para serem ditas.

A viagem, a carta e tudo que acontece depois faz com que a gente pense em como pequenas escolhas e decisões podem trazer grandes surpresas para as nossas vidas.

O que você acha que acontece com a carta que ela enviou?

Para descobrir, não deixe de ler O Livro Delas. E depois não deixe de me contar a sua opinião!

“[…] não gosto muito da ideia do destino, de que tudo já está escrito em algum lugar. Acho que precisamos sempre escolher que direção queremos seguir nos caminhos que a vida dá para a gente. Todos os dias encontramos novas ruas e desvios e tudo o que acontece depois depende de nossas escolhas.”

Conheça a opinião de alguns leitores que já leram o meu conto! <3

“Esse conto me lembrou A Casa do Lago, mas não tem tanto a ver assim. Por mais estranho que possa parecer, consegui acreditar na veracidade da história de dois estranhos se relacionando a distância e sem terem se visto. Foi o mais fofinho de todos, que me deixou com aquele gostinho de “isso aí podia virar livro e usar o conto como prefácio”. Fica a ideia, Fernanda!” – Prazer, me chamo livro

“Outro que achei bem bacana foi o “Por acaso”, da Fernanda Belém. Primeiro devo dizer que eu sou muito apaixonada por histórias com troca de cartas ou mensagens ou e-mails, sempre esquenta meu coração, e não foi diferente com esse conto. Adorei como tudo se deu início e as conversas deles pareciam tão fáceis e reais que sempre me pegava sorrindo.” – Solaine (avaliação na Amazon)

“Gostei demais da história da Fer Belém, de como ela falou sobre o acaso, destino, escolhas e de como ela deixou que no final pensássemos que a vida seguirá conforme for o destino dos personagens, mas também conforme suas escolhas dali por diante, e que sim, no meio dessas escolhas com certeza existirão mudanças, mas também exigirão sacrifícios, para assim encontrarem a felicidade.” – Mato Por Livro 

“Após isso, eles acabam correspondendo-se mais algumas vezes, conversam sobre coisas banais, sobre os trabalhos e muitas outras coisas, mas nem mesmo sabiam como era o rosto do outro. Foi bem legal acompanhar o relacionamento recém adquirido da dupla, a amizade entre eles ocorreu de forma rápida, mas o romance levou o tempo certo. Gostei do desenvolvimento da história e dos personagens, e achei que o final não poderia ter sido melhor.” – Shake de Palavras

“Aqui temos dois pontos de vista, através da troca de correspondência entre os personagens. É divertido imaginar suas ações e reações e ler logo em seguida o que eles decidem fazer. E ainda ganhou pontos comigo por citar um filme que adoro!” – Livrologos



Veja mais posts sobrecarta cartas livro livros O Livro Delas Por Acaso romance romance epistolar
08 de Julho de 2016

O que eu aprendi com o livro Cartas Extraordinárias

Não é segredo para ninguém o quanto eu AMO livros que são contados em forma de carta ou email, mas quando comprei o livro Cartas Extraordinárias, não tinha ideia do material tão rico que eu encontraria nele. São cartas e mais cartas, todas escritas por celebridades, políticos, pessoas comuns, escritores e por aí vai. São cartas reais, escritas em diversos momento da história do mundo.

A cada nova carta, uma nova surpresa. Terminei o livro com vontade de abraçar tanta gente. Em todas aquelas linhas eu vi cartas de amor, esperança, dor, despedidas… Cartas Extraordinárias é um livro que recomendo para ter em casa, deixar em cima da mesa da sala e abrir todos os dias para ler ao menos uma carta.

Sabe o que é mais legal? Em diversos momentos eu vi presidentes, atores famosos, editores de grandes jornais e até mesmo astronautas respondendo pessoas comuns, que resolveram escrever para cada um deles com sugestões ou questionamentos. Gente, tem até mesmo uma carta do Fidel, aos 14 anos escrevendo para o Presidente dos Estados Unidos.

Anotei algumas citações, mas indico o livro inteiro para todos vocês. Cartas Extraordinárias é imperdível!

Cartas extraordinárias

“Enquanto houver um homem íntegro, enquanto houver uma mulher compassiva, o contágio pode se alastrar e a perspectiva não é desoladora. Esperança é o que nos resta em tempos difíceis. Vou me levantar no domingo de manhã e dar corda no relógio, contribuindo para a ordem e a estabilidade.
Os marinheiros têm uma expressão para definir o tempo: dizem que o tempo é um grande blefista. Acho que isso também é verdade em relação à nossa sociedade – tudo parece sombrio, e então as nuvens se abrem, e tudo muda, às vezes de repente. É obvio que a humanidade transformou num caos a vida neste planeta. Mas, como povo, provavelmente trazemos em nós sementes do bem que desde muito esperam pelas condições adequadas para brotar. A curiosidade, a inflexibilidade, a inventividade, a engenhosidade do homem o levaram a sérias dificuldades. Só podemos esperar que o ajudem a sair delas.
Segure o chapéu. Agarre-se à esperança. E dê corda no relógio, pois amanhã é outro dia”. E. B. White

“Liberdade de expressão significa defender o direito dos outros de expor ideias com as quais não concordamos. (De outro modo, não acreditamos em ‘liberdade de expressão, mas apenas em ideias que julgamos expostas de forma aceitável). Considerando que há no mundo tantas crenças diferentes e que é praticamente impossível  todos nós concordarmos com qualquer uma delas, podemos começar a entender a importância de uma ideia como “liberdade de expressão”. Basicamente, a ideia afirma que, “embora eu não concorde ou não goste do que você está dizendo, defendo seu direito a dizê-lo, pois nisso consiste a verdadeira liberdade”. Bill Hicks

“Música é a própria vida. O que seria desse mundo sem boa música? De qualquer espécie”. – Carta de Louis Armstrong para um fã que era fuzileiro naval e tinha escrito para o músico do Vietnã.

“Todo conselho é produto de quem o dá.O que é verdade para um pode ser um desastre para outro. Eu não vejo a vida pelos seus olhos, nem você a vê pelos meus. Se eu tentasse lhe dar algum conselho específico, seria algo como um cego guiando o outro.

(…)

É inquestionavelmente melhor boiar com prazer que nadar na incerteza.

(…)

Cada pessoa é a soma total das próprias reações às várias experiências. Toda reação é um processo de aprendizagem; toda experiência significativa altera sua perspectiva.

(…)

Quem posterga as próprias escolhas inevitavelmente acaba deixando que as circunstâncias decidam por ele.

(…)

Decida como você quer viver e depois veja o que pode fazer para viver da forma que escolheu.” Hunter S. Thompson

“O livro é a extensão de uma pessoa, mas não é a pessoa”. Ray BradBury

“Uma celebridade pode exercer larga influência sobre o pensamento e a atitude de um país. Essa influência pode ser positiva ou negativa, boa ou má”. Fred Flom

Não deixem de ler Cartas Extraordinárias, vocês vão amar!

Veja mais posts sobre cartas Cartas Extraordinárias citações leitura livro livros