03 de Novembro de 2017

O quarto da Julia – Papai colocando a mão na massa

Quando soube que estava grávida, todos os meus sonhos de quarto de bebê vieram com força. Vinicius já sabia e concordava com o que eu queria fazer. Como ele é arquiteto, assim que vimos as duas marquinhas no teste de gravidez, ele já sentou no computador para começar a sonhar e desenhar.

No dia que descobrimos que era uma menina, o quarto foi ganhando realmente um formato. Sabia que não queria as paredes nem rosa nem lilás. Também não queria nada muito princesinha. A minha ideia de quarto ideal era realmente algo que despertasse a imaginação dela, mas sem ser muito “conto de fadas”.

Não sonhava com uma decoração específica, mas sabia que queria a caminha no chão e também desejava que tivesse uma parte lúdica, para que ela possa sonhar e imaginar histórias e cenários.

Dito isso, Vinicius ficou alguns dias no computador, sem querer me mostrar as ideias que estava desenvolvendo. Até que um dia ele me chamou e falou: “Vem ver o que você acha”. E aí eu morri de amores por ele mais uma vez – como isso é possível?

Com o passar das semanas, ele ia acrescentando umas coisas e tirando outras e a gente enrolou bastante até bater o martelo e fechar de uma vez a ideia do que queríamos. Quando isso aconteceu, fomos em uma loja de móveis personalizados e também entramos em contato com alguns marceneiros para pedir orçamento daquele projeto que tínhamos planejado com tanto carinho.

Bom, além de um preço muito maior do que tínhamos pensado em gastar com a caminha e a estante do quarto, o prazo de entrega era longo demais – 90 dias. O que fazer? Vinicius resolveu ser definitivamente o “Super-Papai” e além de desenhar, ele também foi comprar as madeiras, tintas, lixas e serras para fazer ele mesmo o projeto do quarto da Julia.

Não preciso falar que fiquei emocionada com cada etapa dessa fase, não é mesmo? Tanto a estante quanto a caminha foram totalmente feitas pelo Vi. Desde o desenho até a parte de colar na parede. E desde então – ainda não vou mostrar as fotos, pois o quarto da Julia ainda não esta pronto, mas depois vou mostrar tudo com detalhes para vocês -, sempre que abro a portinha do quarto dela me sinto feliz e cheia de amor.

Mais uma vez – como falei outro dia sobre o chá -, fazer as coisas foi muito mais marcante e gratificante do que comprar tudo pronto. Além de ter feito todo o processo e de olhar as nossas ideias bem ali na parede, sentimos que o quarto da Julia transborda amor. Vou ter orgulho de contar tudo isso para ela e espero que ela ame o cantinho que fizemos com todo o carinho do mundo.

Veja mais posts sobrecomprar ou fazer DIY mão na massa papai quarto da Julia