09 de Fevereiro de 2017

Um dia de compras

Semana passada tive um dia de compras com a minha mãe para que eu pudesse escolher uns presentinhos de aniversário. Confesso que não sou a pessoa mais apaixonada por compras, mas como eu realmente estava precisando de roupas, achei que seria um bom presente. Não sou aquele tipo de mulher que adora passar horas em um shopping, olhando todas as vitrines, entrando em diversas lojas… Normalmente, na terceira a minha paciência já está no limite.

Sabendo de tudo isso, minha mãe concordou em ir comigo em uma das minhas lojas favoritas. Lá, sei que posso olhar tudo com calma, sem que ninguém me empurre nada e que posso ficar o tempo que precisar experimentando o que escolhi, sem ter que responder se gostei ou não enquanto decido.

Escolhi uma calça e uma blusinha linda! Já estava feliz com as novas aquisições, mas a minha mãe estava se achando o Netinho no Dia de Princesa e resolveu que eu precisava de mais coisas. E aí começou o meu drama.

– Nanda, a gente quase nunca faz isso! Vamos na loja que eu amo!!! Lá tem tanto vestidinho fofo… Você vai amar!

Para ser boazinha, concordei e lá fomos nós.

Entramos na loja e realmente encontrei vestidos fofos. Pedi para que a vendedora separasse alguns e quando terminei de ver tudo, fui para o provador. Naquele momento, começou o meu inferno.

Para começar, a cortina não fechava completamente.

– Pode ficar tranquila! Só tem mulher aqui – avisou a vendedora.

O problema é que eu gosto de privacidade quando vou experimentar roupas. Gosto de olhar, olhar e olhar antes de pedir a opinião de outra pessoa. Sabia que assim que colocasse o vestido, minha mãe já ia pedir para ver.

Bobinha…

Seria tão bom se o problema fosse esse!

Assim que comecei a tirar a minha roupa e peguei o primeiro vestido, a vendedora abriu a cortina.

– Deixa eu te ajudar!

Meu Deus! Eu poderia vestir sozinha sem problema algum. Agradeci e disse que não precisava de ajuda.

Ainda estava puxando o vestido para baixo, quando ela abriu mais uma vez a cortina e começou a dizer que era lindo. Estava horrível.

Olhei para dentro do provador já ficando com raiva de ter escolhido mais de cinco vestidos para experimentar. Puxei a cortina por cima, tentando esticar o máximo possível, para ver se ela se mancava que eu estava querendo privacidade. Mas ela não entendeu. E para piorar, a gerente resolveu ficar por ali também para dar palpite.

Vesti mais um e o episódio anterior aconteceu da mesma maneira. Fiquei irritada.

– Olha, não gostei de nada! – avisei.

– Mas você nem experimentou esses outros – falou querendo me empurrar pelo menos um. – E esse está lindo!

Até poderia estar, mas nem no espelho eu consegui olhar. Que raiva!

– Pensei melhor e não gostei. Não vão ficar bons. Não gostei de nada – falei quase em desespero.

Risos!

Entrei, vesti a roupa e saí de lá.

Minha mãe adora esse tipo de coisa. Ama vendedoras que ficam em cima, que querem agradar totalmente. Eu DETESTO. Esse tipo de coisa me faz querer sair correndo da loja para nunca mais voltar.

E não volto mesmo.



Veja mais posts sobrecompras loja lojas roupas vendedoras
08 de Novembro de 2016

C&A apresenta coleção em parceria com a Iódice

Sempre acompanho a alegria das minhas amigas quando a C&A anuncia a parceria da vez. A última, com a Dress To, foi sucesso entre as meninas. Confesso que acabei não comprando nada, mesmo com os ótimos preços. Mas quando descobri hoje, que a C&A apresenta coleção em parceria com a Iódice, senti uma coceirinha na mão para correr e dar aquela conferida no que tem de legal por lá.

A Collection Iódice estará na loja virtual  no dia 10 de novembro e em lojas físicas selecionadas a partir do dia 15 de novembro.

iodice-logo

Sempre fui apaixonada pela Iódice, principalmente pelos vestidos. Todos os que tive até hoje da marca vestiram MUITO bem. E sempre, sempre são lindos! Na nossa última viagem para São Paulo, agradeci pelo horário que passei na Oscar Freire, já que a Iódice já estava fechando e não daria tempo de dar aquela olhadinha. É quase irresistível, mas eu não estava querendo – e nem podendo – gastar dinheiro!

É a segunda vez que a marca leva para a C&A novas interpretações de peças que já se tornaram clássicas nas passarelas e nas ruas. “Os plissados surgem em blusas, vestidos longos, saias e blusas de malha ou de jersey em preto e verde, além do metalizado. Os listrados em nude e off-white, uma das características da Iódice, aparecem em peças versáteis e atemporais. Dupla certeira que merecia um revival, os looks de renda com brilho e o jeans com modelagens de alfaiataria, agora com lavagens mais neutras e nas mesmas cores que definem a coleção, prometem repetir o sucesso da primeira temporada. Best-seller da coleção de estreia da Iódice para a C&A, os looks de jersey estampado com acabamento de correntes também estão de volta, desta vez em vestidos e macacões longos com estampa em ziguezague. Acessórios não ficaram de fora e são perfeitos para coordenar com produções para festas. Lenços estampados, bijoux geométricas douradas e com pedras pretas e bolsas com correntes”.

Vocês gostam da Iódice? Estão ansiosas para conhecer a coleção? Vamos aguardar para descobrir o que vem por aí!!

*Não é um post publicitário. É claro que eu gostaria que fosse. Amaria ganhar peças dessa coleção, mas estou divulgando apenas porque eu AMO a Iódice e sei que outras pessoas também podem gostar dessa oportunidade de comprar coisinhas da marca com bom preço.

Quer ver algumas peças da coleção antes delas entrarem no site? Confira:

Iódice para C&A 298454_655448_20160922_zee_cea_iodice_foto06_16366 298454_655449_20160922_zee_cea_iodice_foto06_16378 298454_655450_20160922_zee_cea_iodice_foto09_16534 298454_655451_20160922_zee_cea_iodice_foto11_16647

Fotos: Foto de campanha (Zee Nunes)

Veja mais posts sobre C&A compras estilo Iódice moda roupa roupas vestidos