14 de Março de 2017

Quality Hotel – Ótima opção de hospedagem em Itaipava

Depois do delicioso almoço na nossa chegada em Itaipava, fomos conhecer o Quality Hotel. Chegamos e fomos muito bem recepcionados pela simpática equipe da recepção. Ali começou o meu caso de amor com a nossa hospedagem. Para começar, o hotel fica dentro de um condomínio – Granja Brasil Resort – enorme e lindo. Se você quiser ficar livre do carro, ele fica localizado bem próximo dos shoppings e de algumas opções gastronômicas e ainda possui dois lindos restaurantes e um café no condomínio. É só atravessar a rua para matar a fome.

Ficamos no segundo andar, no apartamento Luxo King Não Fumante e quando entramos no quarto, eu fiquei encantada. Em cima da escrivaninha tinha um docinho de boas vindas – não é fofo demais? Vinicius adorou a cafeteira e o microondas – apesar de não termos usado nenhum dos dois -, mas é ótimo ter essa opção em um quarto de hotel, não acham?

O banheiro também era ótimo! Grande, com um espelhão e uma bancada enorme. E ao chuveiro também era aquele que a gente ama, que cai bastante água, fazendo com que o banho seja ainda mais gostoso!

Mas é claro que a minha paixão imediata foi pela cama. Se tem uma coisa que eu AMO nas viagens, são hotéis que investem nisso. E o Quality Hotel Itaipava caprichou nesse quesito. A cama king era macia – nem muito nem pouco, era perfeita – e a roupa de cama era aquela que eu sinto vontade de levar para casa – gente, em que lugar encontro esse tipo de edredom que parece abraçar a gente?!

A decoração do quarto também era linda! Amei os quadros e a combinação de branco com detalhes azuis na cama. Confesso que quando estou buscando hospedagens na internet e vejo nas fotos aqueles edredons coloridos, estampados, desisto do hotel, mesmo que a avaliação seja excelente. Acho que nada no mundo é mais delicioso do que chegar em um quarto e encontrar essas roupas de cama bem branquinhas, cheirosas e macias. A cor como detalhe deixa tudo ainda mais bonito.

Hotéis, por favor, invistam em roupas de cama assim!! A gente agradece!

Já fiquei com vontade de me jogar nessa cama deliciosa, mas Vinicius queria ver o restante das coisas. Abrimos a cortina e demos de cara com uma piscina MARA!!!

É claro que já ficamos morrendo de vontade de dar um mergulho, mas a dúvida surgiu: piscina ou cama? Os dois eram irresistíveis. Como já era finalzinho de tarde e em Itaipava não fica o calor absurdo do Rio, decidimos aproveitar para nadar no dia seguinte e dar uma descansada básica até a hora do jantar.

Apaguei em questão de segundos. Esse edredom tem um poder incrível. Preciso de um assim o quanto antes. E quando acordei, Vinicius ainda estava sonhando. Resolvi dar uma olhada na temperatura do lado de fora e fiquei hipnotizada. O que é essa iluminação?

Fiquei um tempão na janela do quarto, pensando na vida e ouvindo a música que ficava tocando na piscina. Quando Vinicius acordou, resolvemos ficar um pouquinho lá embaixo, antes de sair para fazer alguma coisa. Na área da piscina funciona um barzinho com bebidas e petiscos, uma ótima opção para ficar conversando, olhando as estrelas e a lua.

Para tudo!!!!!

Quando olhei para o céu, não pude acreditar na nossa sorte.

A lua estava MARAVILHOSA!!!! Deitei em uma das espreguiçadeiras da piscina e senti vontade de ficar por lá durante toda a noite. Tudo estava PERFEITO!! Vinicius ao meu lado, um céu incrível, uma piscina que eu queria chamar de minha e ótimas músicas que criavam uma trilha sonora para aquele momento.

Fiquei me sentindo em um filme, uma novela … Sem dúvida nenhuma essa foi mais uma daquelas experiências únicas, que guardamos na gavetinha da nossa memória para sempre.

Só saímos de lá, quando o frio começou a nos expulsar. E que delícia!! Sou completamente apaixonada por esse clima mais geladinho. Foi um excelente pretexto para procurar um restaurante com um bom vinho – amanhã eu conto para vocês qual foi a nossa escolha.

A noite no nosso quarto não poderia ter sido melhor. A cortina é aquela que não deixa luz alguma entrar. Acho que eu estava tão cansada depois de uma semana estressante, que apaguei antes da meia noite e só acordei com o despertador, quando já passava de nove da manhã. Estava me sentindo revigorada, cheia de energia e feliz.

Fomos para o café da manhã e tivemos mais uma grata surpresa, uma mesa repleta de coisas gostosas. Pães de vários tipos, bolos, salsicha, ovo mexido, bombas de chocolate, panquecas e por aí vai. Como não ser completamente feliz assim? Tem coisa melhor do que um bom café da manhã?

Para não ficar com a consciência pesada depois de tantas gordices, também rolou aquele prato de frutas.

Resolvemos aproveitar o dia na piscina do hotel. A água estava deliciosa – nem gelada demais nem muito quente-  e o dia estava lindo! Foi ótimo para relaxar, olhando a montanha e curtindo aquele dia maravilhoso, sem ter nenhuma outra preocupação.

Chegamos a pensar em fazer uma sauna e uma hidro – que ficam no mesmo andar da piscina -, mas tudo estava tão gostoso naquela água, que acabamos ficando por lá até a barriga começar a roncar.

Foto: Quality Hotel Itaipava

Fomos almoçar em um restaurante que a gente já tinha conhecido em Teresópolis. Hummmmmm… A comida do Vagão era tão gostosa quanto a que provamos por lá e lamentamos por ainda não ter um desse em Niterói – depois vou contar mais sobre ele aqui no blog.

Depois do almoço, começou a cair uma chuvinha e aproveitamos para tirar um cochilo.  Quando a chuva passou, fomos ao Chez Bonbon – que fica na frente do Quality Hotel, dentro do condomínio – para tomar um chocolate quente.

Sério, me acostumaria fácil com essa vida.

E na volta, resolvemos ficar mais uma vez na piscina até a hora do jantar (escolhemos um creperia ótimaaaaa, depois vou contar sobre ela).

A lua deu mais um show.

Pena que tudo que é muito bom não dura para sempre e infelizmente ainda não ganhei na loteria, não consegui ficar rica para viver em um hotel maravilhoso como esse durante todos os dias do ano. Então, a gente vai aproveitando esses momentos, esses dias de felicidade longe da violência, com quem a gente ama, em um lugar que torna tudo ainda mais perfeito!

Aproveitamos mais um café da manhã delicioso antes de ir embora e na hora do check-out, mais uma vez, a equipe do Quality hotel foi totalmente simpática. Adoro quando somos recebidos dessa maneira em hotéis, restaurantes e lojas. Sinto vontade de indicar para todo mundo e de voltar muitas outras vezes.

Super indico o Quality Hotel Itaipava para todos que queiram se hospedar nessa cidade repleta de boa gastronomia, com lojas e mais lojas de decoração e um clima que não dá vontade de descer a serra para voltar para casa. Espero voltar outras vezes.

E se você quiser dar uma olhada nas tarifas do Quality Hotel Itaipava, é só clicar aqui.

*Durante essa semana vou dar muitas outras dicas de Itaipava. Não deixe de acompanhar! 

 



Veja mais posts sobredestino hospedagem hotéis Hotel Itaipava Quality hotel itaipava viagem viajar
12 de Março de 2017

Viagem – A volta para casa

Antigamente, lembro que assim como amava fazer uma viagem, também adorava a volta para casa. Não importa o tempo que ficava fora, quando chegava o dia de voltar, ficava feliz de saber que voltaria para a minha casinha, meus amigos, minha rotina já tão conhecida por mim. Mas confesso que de uns tempos para cá essa sensação mudou.

É claro que ainda sinto falta da minha casa e fico feliz de poder voltar para ela. Meu sofá, minha cama, meus lugares favoritos no cantinho que arrumamos com tanto carinho. E, é claro, a Valentina! Quando precisamos deixar com a minha mãe – como foi o caso nesse final de semana -, vou chorando e volto completamente louca de vontade de dar um abraço apertado nela.

Sinto uma  mistura de sensações na hora de voltar para casa. O que é meu continua me enchendo de saudades, mas ao chegar ao Rio, meu coração aperta e eu começo a me sentir em estado de alerta. Fico com medo da moto que está próxima ao carro. Se o trânsito começa a ficar mais lento, sinto todo o meu corpo ficar tenso. O que está acontecendo? Também me entristeço com a falta de educação no trânsito e na vida. É só chegar ao Rio para que tudo isso aconteça.

E aí, quando a gente chega na ponte dá aquele alívio “estamos quase em casa”, mas a sensação de sempre alerta continua pelas ruas de Niterói. As notícias de assalto são diárias e parece que precisamos nos acostumar a isso.

Quem se acostuma com a violência?

O voltar para casa não é mais uma coisa alegre. A cada novo destino eu fico com aquela sensação de – “ah, como eu queria morar aqui”. Sabe? É tão bom quando podemos sair na rua sem ficar naquele estado de tensão, sem desconfiar da moto ou do carro ao lado do seu. Poder voltar a caminhar com uma bolsa – ando reparando que as  mulheres quase não usam mais bolsas em Niterói -, com tranquilidade.

Eu quero uma casa no campo…

Sim, o Rio de Janeiro é lindo! Mas infelizmente, não só de natureza linda se vive bem. É necessário muito mais do que isso. O cartão postal fica bonito só na foto – que pode nem chegar a ser postada, pois se você não tomar cuidado… tchau, câmera!

Quem pode ser feliz vivendo assim?

Voltar de viagem é uma mistura de sensações. É alegria de voltar para o nosso lar, mas a certeza de que estamos inseguros de novo. Uma pena sentir tudo isso. Mas alguém se identifica?



Veja mais posts sobre destino destinos insegurança viagem violência volta para casa