26 de Julho de 2017

Fome de Poder na Netflix – Quando o empreendedorismo é feio

Amo documentários e histórias inspiradoras. Quando vi que Fome de Poder estava na Netflix, fiquei curiosa para conhecer melhor a história de um dos maiores empreendimentos de sucesso – o Mc Donalds. Já tinha lido em diversos livros de empreendedorismo uma coisa ou outra sobre o fast food mais famoso do mundo, mas em nenhum lugar contava a história que eu assisti no documentário.

Ray Kroc é citado em diversos livros de empreendedorismo como um cara inteligente que percebeu imediatamente que o sistema criado pelos irmãos McDonald’s era um grande negócio, uma oportunidade de ouro. A maioria dos livros que eu já li fala de Ray como um grande empreendedor, que comprou os direitos exclusivos da marca e transformou o McDonald’s na maior rede de restaurantes do mundo.

Mas em nenhum desses livros eu li o lado feio do empreendedorismo, que foi mostrado no documentário e que me deixou irritada com Ray Kroc.

É claro que eu acho maravilhoso quando alguém percebe uma oportunidade em um lugar que ninguém mais tinha visto e transforma aquilo em um grande sucesso. Mas confesso que tenho uma visão mais romântica da coisa toda. Gosto de histórias de pessoas que conseguiram chegar lá por esforço e mérito próprio.

Não que esse não tenha sido de certa maneira o caso do Ray. Ele foi o cara que conseguiu transformar o McDonald’s em uma franquia de sucesso. Foi o responsável por expandir os negócios e é claro que merece o crédito por isso. Mas a vontade de crescer foi tanta que ele acabou passando por cima de outras pessoas para conseguir o que queria.

Será que vale tudo pelo sucesso e pelo poder?

Fome de Poder mostra exatamente esse lado feio que quase nenhum livro ou palestras de empreendedorismo conta. Como existem pessoas capazes até mesmo de destruírem o sonho e a realização de outro alguém para se dar bem na vida.

Sei lá… Acho que sucesso é muito mais do que “Fome de Poder”. Acredito que vencer na vida é você conseguir se olhar no espelho todos os dias e se sentir feliz de ver uma ideia dando certo através do seu esforço e talento. Sem que você tenha que ter derrubado outra pessoa para isso.

Veja mais posts sobredocumentário Fome de poder Netflix
10 de Agosto de 2016

7 filmes escondidos na Netflix que você vai amar

Ai, gente!!! Está virando um vício falar de Netflix aqui no blog, não é? Mas como eu sempre fico em busca de dicas de filmes legais por lá, acho que pode ser útil para alguém contar sobre aqueles que eu amo por aqui também. Tenho visto em outros blogs títulos como esse: Filmes escondidos na Netflix. Não é que eles estejam realmente escondidos (risos!!), mas são filmes que não são aqueles mais famosinhos e que por isso, muitas vezes passamos direto por eles sem nem dar bola. Então, separei 7 que eu assisti totalmente por acaso e que amei!!

netflix

1 – Somm

Existem dois no Netflix, mas o melhor é o produzido em 2012, que conta a história de quatro sommeliers que querem fazer a prova mais difícil do mundo inteiro que dá o direito ao título de Mestre em Vinhos. Para quem ama vinho, esse é um documentário IMPERDÍVEL!!! Sério! Além de sair babando e louca para experimentar pelo menos uma daquelas garrafas de vinho que eles experimentam, também fiquei maravilhada em ver como alguém consegue saber o ano, o país, a vinícola e a uva de um vinho sentindo apenas o aroma e o gostinho daquela bebida. É surreal.

2 – Paris-Manhattan

Eu fiquei encantada com esse filme que conta a história da Alice, uma solteira de 30 anos que é completamente apaixonada por Woody Allen e que além de achar que ele é a solução dos problemas do mundo – ela receita filmes dele para pessoas que chegam com problemas na farmácia que ela trabalha -, ela também fica em casa conversando com o quadro do Woody Allen em sua parede. É uma história fofinha, engraçada e que me deixou surpresa com o final. Eu curti bastante e acho que quem gosta do Woody Allen – e quem não gosta, mas curte um romance – também vai adorar.

3 – Amor e Turbulência

Mais um filme bem fofinho que conta a história de dois ex-namorados que acabam pegando um voo de sete horas de NY até Paris juntos. Eles passam todo esse tempo falando sobre os erros do passado e sobre como estão bem atualmente. Sabem aquela música que diz “Paixão Antiga sempre mexe com a gente”? Acho que todo mundo acaba se identificando um pouco com o simpático casal.

4 – Copenhagen

Ohmmmmm!!! Quem nunca foi adolescente e se apaixonou por um menino marrentinho, popular e mais velho que atire a primeira pedra. Eu fiquei apaixonada por esse filme que conta a história do William, um garoto fanfarrão, conquistador,  que viaja com um amigo pela Europa procurando seu avô que ele nunca conheceu. Nessa procura ele acaba conhecendo uma menina mais nova, que acaba mostrando para ele um outro jeito de olhar o mundo e de gostar das pessoas. Eu achei o filme uma graça!

5 – O Doador de Memórias

AMO filmes que nos fazem pensar e de certa maneira, esse é um nesse estilo. Em uma sociedade do futuro, sem adversidades nem liberdade de escolha e de expressão, um dos meninos acaba recebendo memórias do passado e percebe como aquela vida regrada, preta e branca, sem sentimentos, é pequena perto do mundo de cores que já existiu. É um filme legal que faz com que a gente se questione sobre diversas coisas. A sociedade que ele vive é “segura” e totalmente mecânica. Ninguém sofre, mas ao mesmo tempo é como se ninguém vivesse. Vale muito a pena assistir a esse filme.

6 – 10 Years

Eu AMEI esse filme que mostra o reencontro de amigos após 10 anos de formados. Contei sobre ele aqui no blog outro dia. Quase sempre eu concordo com aquelas estrelinhas da Netflix, mas não foi o caso com esse filme. A avaliação dos usuários é de uma estrelinha e meia, mas eu acho que o filme merece muito mais. Não é uma coisa tão clichê, nem com o ritmo que estamos acostumados e isso torna tudo ainda melhor.

7 – A La Mala

Mais um filme fofo, que eu não esperava nada dele e que acabei me apaixonando. Esse, sim, é bem clichê, quase previsível, mas é daquele tipo que deixa a gente suspirando, sabe? Para quem curte romance no estilo sessão da tarde, esse é imperdível! Falei mais sobre ele aqui.

Veja mais posts sobre 10 Years a la mala Amor e turbulência documentário filme filmes Lista Netflix romance