30 de Julho de 2017

Creme que escolhi para evitar estrias na gravidez

Um grande fantasma na gravidez são as estrias. Lembro que logo na minha primeira consulta com a obstetra ela já passou uma lista de cremes indicados para esse probleminha durante a gestação. Mas ela também deixou claro que a genética é muito importante nesse momento, pois quem tem tendência a ter estria, não vai ter creme milagroso que resolva.

Além da lista da minha médica, fui conversar com amigas que tiveram filhos recentemente, para saber quais cremes elas usaram e se tinha funcionado. Também busquei relatos e opiniões de outras grávidas pela internet.

Duas amigas minhas disseram que usaram um creme de ureia e que tinha sido maravilhoso, pois não deixou nenhuma marquinha na barriga, nem seios delas. Hummmmmm… Gostei demais daquelas informações e fui atrás do creme indicado por elas. Comprei e fui feliz da vida para casa.

O que deveria ter feito antes de comprar, acabei fazendo apenas depois. Escrevi no grupo de gestantes da minha obstetra – ela criou um grupo maravilhoso no Whatsapp com todas as grávidas dela – sobre o creme que havia comprado e umas duas meninas falaram que era melhor eu ver com a médica antes de usar, pois dizem por aí que ureia não é muito legal na gravidez.

Enquanto a minha obstetra não respondia, fiquei fazendo pesquisas no Google e vi que realmente a polêmica sobre isso é grande. Alguns dizem que a quantidade no creme é bem pequena e não tem problema usar. Outras pessoas dizem que não é uma fórmula ideal para gestantes. Na embalagem do produto tem um aviso mandando consultar o médico sobre o uso.

Quando a minha médica respondeu, ela disse que não existem ainda estudos que realmente proíbem a substância para o uso de gestantes, mas ela disse que sempre existe o risco de chegar até o bebê. Ela recomendou o uso de cremes próprios para grávida, pois esses já possuem todas as substâncias testadas e aprovadas para gestantes.

Segui o conselho dela e guardei o creme que já tinha comprado e que possui o prazo de validade para o final do ano que vem – vai dar para usar depois que a Julinha nascer. Resolvi fazer mais uma pesquisa com outras amigas grávidas e escolhi um outro creme – próprio para gestantes – indicado e muito elogiado por elas – Mustela.

Já estou usando há três meses e agora que a minha barriga realmente começou a crescer, ainda não nasceu nenhuma estria – e espero que continue assim até o final. Muitas grávidas relatam que já nos primeiros meses começam a ter estria nos seios e na parte de baixo da barriga, mesmo passando muitos cremes. Acho que tanto a escolha de um bom produto e de uma pele mais elástica é que fazem com que essas chatinhas não apareçam. Mas se aparecer também, o melhor é relaxar e cuidar depois que o neném nascer. Algumas marcas não são tão ruins quanto outras e as rugas de alegria no rosto e as estrias da gravidez são dessas que não vou me importar se aparecerem na minha vida.




Veja mais posts sobrebeleza estria estrias gravidez tratamento
28 de Julho de 2017

10 coisas que você não deve dizer para uma grávida

Existem coisas que você não deve dizer para uma grávida? Com certeza! Quem nunca passou por essa fase, não tem muita noção de como certas perguntas e comentários podem irritar uma gestante. Mas também existem muitas pessoas que já engravidaram um dia e que ainda assim também fazem aquelas perguntinhas que temos que respirar profundamente milhões de vezes para não dar uma resposta tão grosseira quanto o comentário.

Não sei se todas as grávidas se irritam com essas coisas, mas acho que todas aquelas que se planejaram, que possuem sonhos para a gestação e que buscam livros e artigos para entender sempre melhor as fases que vão viver ou que estão vivendo, sentem a paciência evaporar nesses momentos irritantes.

Você quer saber se já foi inconveniente com alguma grávida ou quer evitar irritar uma futura mamãe? Anota aí:

10 coisas que você não deve dizer para uma grávida

1 – “Nossa! Você não tem barriga nenhuma!!! Está se alimentando bem?”

Sério!! No início da gravidez essa foi uma das coisas que eu mais ouvi! Como eu fiz uma reeducação alimentar e passei por um processo de perda de peso por causa da alimentação equilibrada, troquei a barriga de gordura pela de grávida, mas a diferença foi bem grande. Tanto que as minhas roupas de antes da gravidez continuam largas até agora – com quase seis meses!

Mas eu queria a minha barriguinha de baby!  Estava morrendo de ansiedade para me sentir mais gravidinha. Olhava para a barriga e realmente via uma barriga de grávida, mas sempre acabava escutando “nem parece que você já está com três, quatro meses! Está se alimentando bem?”. Toda grávida responsável provavelmente está se alimentando bem e comentar que a barriga é pequena e ficar fazendo perguntas como essa… Só vai irritar.

2 – “Sua barriga está muito grande! O bebê vai ser gigante!!”

Se você não é médico, é melhor guardar seus comentários para você. Seja agradável e diga para uma grávida como ela está bonita, com cara de mãe ou o que quer que seja. Mas ficar regulando o tamanho da barriga da futura mamãe, não é legal!!

Isso passou a acontecer comigo agora, no quinto mês. Na última consulta a minha médica disse que a barriga está crescendo bem direitinho. Estava com 22 semanas e tinha 22 centímetros. Mas já tive que ouvir de algumas pessoas que “está grande demais”!!

Já penso em fazer uma campanha pedindo o fim dos especialistas em tamanho de barriga de grávida. Porque isso é realmente um saco!

3 – “Não acredito que com todo o avanço da medicina você vai querer parto normal?!”

Não, minha gente! Parem logo com isso. Se uma grávida escolheu certo tipo de parto, não seja palpiteiro e desagradável ao ficar falando o quanto é muito mais prático e rápido fazer uma cesariana. Ou – se a mulher tiver optado pela cesária – ficar falando o quanto o normal é mais natural e seguro. Provavelmente, a mamãe já leu bastante sobre esse assunto, já conversou com a médica sobre as melhores opções e não quer a sua opinião sobre isso.

4 – “Você é louca! Não imagina a dor que vai sentir…”

Nenhuma grávida merece ouvir esse tipo de comentário. Cada pessoa é uma pessoa. Cada experiência é uma experiência. Se a sua não foi bem sucedida, não use como verdade universal para assustar todas as outras mamães que vão optar pelo tipo de parto que você escolheu. A não ser que elas perguntem como foi a sua experiência!

5 – “Isso é frescura”

Se uma grávida diz que não pode ou não quer comer, beber ou fazer alguma coisa… Não fique dizendo que é frescura. Cada um sabe de si e o que quer/pode ou não fazer.

6 – “Você precisa comer por dois”

Não. Nenhuma grávida precisa comer por dois e eu já até fiz uma entrevista com a nutricionista Chris Bin para falar sobre isso aqui no blog. O que toda grávida precisa fazer é se alimentar bem, com uma alimentação equilibrada. Ficar mandando a grávida comer sem parar não é legal e nem agradável.

7 – “Aproveita para dormir muito agora, pois não vai dormir nada depois”

Eu não sabia que sono tinha banco de horas. Quer dizer que se eu dormir muito agora eu não vou ficar cansada depois?! Hum…

8 – “No meu tempo não tinha todas essas frescuras”

Hum… Então o avanço das informações, da tecnologia, dos estudos médicos … Tudo isso é frescura, né?! Tá certo!!

9 – “Como assim não vai ter berço?? Que absurdo!”

Essa é para as mamães – que assim como eu – optaram pelo quarto montessoriano. Essa eu sei que vai durar muito além da gravidez…

10 – “Você sabe que vai precisar da sua mãe o tempo todo, né?”

Argh!! Por que as pessoas querem sempre se meter em tudo?! É claro que a grávida sabe que poderá contar com a mãe, sogra, amigas, primas e por aí vai… Se as coisas apertarem. Mas tem muita mamãe que sonha em criar o ambiente ideal para o seu filho, que quer tentar ficar nos primeiros dias aprendendo junto com o pai e com o bebê, sem que tenham “especialistas” o tempo todo dizendo como é o certo a ser feito.

 

 

 



Veja mais posts sobre 10 coisas gafes grávida gravidez Lista