12 de Maio de 2017

O que aprendi com – Palavras Para Desatar Nós – de Rubem Alves





Palavras para Desatar Nós é mais uma obra prima de Rubem Alves. Já tinha me apaixonado por ele quando li “Se Pudesse Viver a Minha Vida Novamente” e agora, tenho vontade de ler todos os outros livros que foram publicados por Rubem Alves.

Ele é um autor que fala direto com o nosso coração, a nossa alma. Alguns pensamentos, ideias, palavras… Vão lá no fundo da nossa alma. É um livro para ser degustado, sentido, apreciado. Em um mundo tão cheio de ódio como o que vivemos hoje, recomendo muito Rubem Alves para todos.

O que aprendi com Palavras para Desatar Nós

“Um psicanalista é uma pessoa que tenta ajudar as pessoas a se transformarem pelo uso da palavra. A palavra tem poderes mágicos”

“Há sonhos que são ilusões e nos levam por caminhos errados e se transformam em pesadelos”

“O poder das palavras não está nelas mesmas. Está no jeito como as lemos”

“Um mesmo livro pode ser lido como o barulho de uma serra ou como o som de uma canção”

“Textos de fazer pensar são alimento para a inteligência. É preciso lê-los como quem come: devagar, ruminando, para que a inteligência tenha tempo de mastigá-los e digeri-los”

“A beleza tem um efeito embriagante. Quando a alma é tocada por ela, a cabeça não faz perguntas. Tudo é êxtase, encantamento”

“A beleza sempre nasce de feridas. As feridas a produzem para que a sua dor seja suportável”

“A paixão só se contenta com o eterno”

“Deus é como o ar. Quando a gente está em boas relações com ele, não é preciso falar. Mas quando a gente está atacado de asma, então é preciso ficar gritando por Deus. Do jeito como o asmático invoca o ar. Quem fala com Deus o tempo todo é asmático espiritual. E é por isso que andam sempre com Deus engarrafado em Bíblia e outros livros e coisas de função parecida. Só que o vento não pode ser engarrafado…”

“Não acredito em oração em que a gente fala e Deus escuta. Acredito mesmo é na oração em que a gente fica quieto para ouvir a voz que se faz ouvir no meio do silêncio”

“Falamos para transformar a ausência em presença”

“Há músicas que contêm memórias de momentos vividos. Trazem-nos de volta um passado. Lembramo-nos de lugares, objetos, rostos, gestos, sentimentos… Lembrar-se do passado é triste-alegre… Alegre porque houve beleza de que nos lembramos. Triste porque a beleza é apenas lembrança… Não existe mais. Mas há músicas que nos fazem retornar a um passado que nunca aconteceu. É uma saudade indefinível, sentimento puro, sem conteúdo. Não nos lembramos de nada. Apenas sentimos. Sentimos a presença de uma ausência…”

“Você nunca sentiu isto, uma saudade indefinível de um lugar encantado em que nunca esteve?”

“A música tem virtudes médicas. Cura”

“Bom seria se a música clássica se ouvisse nos consultórios médicos, nas escolas, nas fábricas, nos escritórios, nas rádios. Há cidades que têm essa felicidade: rádios FM que tocam música clássica o dia inteiro. A música clássica desperta, nas pessoas, aquilo que elas têm de melhor e de mais bonito. Música clássica contribui para a cidadania”

“O prazer só existe no momento. Já a alegria, basta a lembrança para que ela volte. O prazer é único, não se repete. Aquele que foi já foi. Outro será outro. Mas a alegria se repete sempre. Basta lembrar”

“Por isso que Nietzsche dizia que a primeira tarefa da educação é ensinar a ver. Quem sabe ver está sempre viajando – mesmo que não saia de casa. Mas quem não sabe ver não viaja mesmo que vá para a China”

“Otimismo é quando, sendo primavera do lado de fora, nasce a primavera do lado de dentro. Esperança é quando, sendo seca absoluta do lado de fora, continuam as fontes a borbulhar dentro do coração”

“As maiores atrocidades da história da humanidade, religiosas e políticas, foram cometidas por pessoas que não tinham dúvidas sobre a verdade dos seus pensamentos. As pessoas que duvidam, ao contrário, são tolerantes. Sabem que o que pensam não é a verdade. Seus pensamentos não passam de “palpites”. Por isso ouvem o que os outros têm a dizer, pois pode ser que a verdade esteja com eles…”

“Num país de fugitivos aquele que anda na direção contrária parece estar fugindo” T.S. Eliot citado por Rubem Alves em Palavras Para Desatar Nós

“Não importa o que fizeram com você. O que importa é o que você faz com aquilo que fizeram com você” Sartre citado por Rubem Alves em Palavras Para Desatar Nós

“Não vemos o que vemos; vemos o que somos” Bernardo Soares citado por Rubem Alves em Palavras Para Desatar Nós

“O que escrevo não é o que tenho; é o que me falta”

“A saudade é o bolso onde a alma guarda aquilo que ela provou e aprovou”

“Dor e infelicidade são coisas diferentes. Há dores que são felizes”

É claro que existem muitas outras frases e pensamentos marcantes em Palavras para Desatar Nós, mas eu selecionei para vocês aquelas que mais mexeram comigo. Se quiserem conferir, não resisti e uma das crônicas eu precisei colocar inteira por aqui. É aquele tipo de história que precisamos ler e pensar sobre ela, sabe? Leiam Rubem Alves e se encantem. O mundo está precisando disso.

Veja mais posts sobrecrônica leitura livro livros Palavras Para Desatar Nós Rubem Alves
12 de Abril de 2017

As cinco personagens mais engraçadas da literatura

Estava olhando a minha estante e rindo sozinha relembrando as histórias de alguns livros e decidi contar para vocês quais são as cinco personagens mais engraçadas da literatura – na minha opinião e dos livros que eu já li. Pensei que seria uma tarefa fácil, mas acabei descobrindo que não é nem um pouco. Diversos livros trazem personagens marcantes e eu fiquei com vontade de colocar muito mais que cinco. Se vocês gostarem dessa ideia, vou começar a fazer mais algumas listas literárias para compartilhar com vocês. Vamos lá?

1 – Becky Bloom 

Com toda a certeza do mundo a Becky tinha que estar nessa lista e, pra falar a verdade, foi ela que trouxe a inspiração dessa ideia de listar as personagens mais engraçadas da literatura. Becky é a menina mais maluquinha do mundo dos livros. Eu sou completamente apaixonada por ela e por suas aventuras. Gostaria que fosse uma série infinita – pensa nisso, Sophie!!!

Não posso ler nenhum dos livros da série na rua, pois é motivo de mico na certa! Não consigo segurar a gargalhada com as trapalhadas dessa protagonista tão querida. Se você ainda não leu, não perca tempo e comece logo!!

2- As Confissões de Laura Lucy

Quando entrei para o mundo da literatura com o meu primeiro romance, Louca Por Você, a Fernanda Saads também estava começando e na mesma editora que eu. Achei a capa fofa e para segurar a ansiedade do meu lançamento, garanti logo o livro dela para me distrair. Foi realmente uma surpresa ter escolhido um livro tão por acaso e ter me encantado tanto com ele.

A Fernanda realmente escreve muito bem – também amei o romance Do seu Lado – e me fez chorar de rir com o seu primeiro livro. A protagonista tinha pensamentos divertidíssimos e mesmo enfrentando dúvidas e problemas, não perdia o bom humor. Já tem bastante tempo que li essa história – quase seis anos -, mas tenho um carinho enorme pela personagem criada pela autora. Fica a dica!

3 – Rainha da Fofoca

Foi por esse livro que eu conheci a autora queridinha de muiiiiiiiitas meninas do mundo todo – Meg Cabot. Ela é uma daquelas protagonistas que temos vontade de virar amiga. Divertida, corajosa e cheia de estilo!

4 – Bridget Jones 

Essa é a clássica! Bridget é uma das protagonistas mais azaradas que eu já vi na minha vida. Isso faz a gente dar boas gargalhadas. E os romances? O pior é que eu tenho uma amiga que seria perfeita no papel da Bridget! Nada é impossível de ser verdade!! AMO todos os livros com a história dessa personagem pra lá de engraçada.

5 – Eduarda

A Carol Sabar também foi uma autora que conheci logo que lancei o meu primeiro livro. Ela também estava estreando na literatura e resolvemos trocar nossos romances. Tinha achado o título dela muito curioso e estava ansiosa para começar a leitura de Como Quase Namorei Robert Pattinson. Gente, o que é a Eduarda apaixonada pelo vampiro de Crepúsculo? Eu dei boas gargalhadas com essa protagonista!! Tem uma cena no livro que é INESQUECÍVEL para mim! Eu ri durante uns bons dias com o autógrafo do galã para a Duda – só quem leu vai entender. Mostrei para um monte de gente. Era impossível não chorar de rir com ela.

****

Só de pensar nesses livros eu já morri de rir ao relembrar de todas as histórias. AMO livros alegres, histórias divertidas e personagens engraçadas que me deixam com vontade de ser amiga delas. Deu até saudades dessas protagonistas!! É claro que poderia citar muitas outras personagens e livros – principalmente os da Sophie Kinsella -, mas preferi escolher autoras diferentes e histórias que tenham me marcado de alguma maneira. Alguns dos livros que citei eu já li há mais de cinco anos e mesmo assim, só de lembrar fiquei com vontade de rir.

Recomendo todos eles para vocês. Se ainda não conhece essas personagens engraçadas e suas histórias pra lá de doidinhas, coloque logo na sua lista de leitura! Garanto que não vai se arrepender.



Veja mais posts sobre leitura livro livros Personagens engraçadas protagonistas