23 de Abril de 2017

7 motivos para você nunca namorar uma escritora

Hoje eu vou te dar 7 motivos para nunca namorar uma escritora. Mas se mesmo depois disso tudo, você ainda quiser arriscar… A escolha é toda sua.

1 – Você vai virar um personagem

Não importa o tempo que passaram juntos. Você provavelmente irá parar em alguma crônica, conto ou livro. Pode vir a ser um protagonista, um coadjuvante, vilão ou até mesmo uma vítima. Mas em algum momento, você descobrirá um personagem com a sua cara, seu jeito e suas manias. Pode apostar.

2 – Você pode virar um livro

Nem sempre apenas um personagem… Se você decidir namorar uma escritora, pode ser fonte de inspiração para que ela escreva um livro inteiro com a história que vocês viveram ou vivem. Não importa se foi uma história de 10 anos, de uma vida inteira ou de uma semana, se ela achar que dá um livro, dá um livro. Prepare-se.

3 – Ela AMA detalhes, conte direito a sua história

Se você resolver contar para ela alguma coisa que ouviu ou que aconteceu com você, não esqueça dos detalhes. Uma escritora não se contenta com uma história meia boca. Ela vai querer saber tudo o que foi dito, como foi dito e a reação das pessoas. Não adianta vir com um “Estava tendo uma briga na esquina”. Ela vai querer saber como eram as pessoas que estavam brigando, o motivo e como tudo se resolveu. Mesmo que você tenha passado correndo pelo local e não saiba de mais nada, ela vai querer mais informações.

4 – Ela vai suspirar por outros bem na sua frente… Não fique com ciúmes

Mesmo que você esteja ao lado dela, se ela estiver escrevendo uma história, ela vai suspirar enquanto escreve uma cena de romance. Se você namorar uma escritora de romances, ela vai ter mil e um amores literários. Não sinta ciúmes. Para uma história ficar realmente boa, a primeira pessoa que precisa se apaixonar pelo protagonista é a própria escritora. Se ela não suspirar de amores por ele, é porque está faltando alguma coisa.

5 – Esteja pronto para ouvir a qualquer momento

Pode ser no meio do trabalho, da madrugada ou do jogo de futebol do seu time. Se ela achar que precisa de uma opinião, ela vai dizer “Posso ler um negócio rapidinho para você?”, sem nem mesmo te dar tempo de dizer sim ou não. Escute, avalie e dê uma opinião sincera. Com certeza você será sempre o primeiro leitor de todos os trabalhos dela.

6 – Não interrompa!

Por mais que ela faça isso com o seu futebol, um programa de televisão ou qualquer outra coisa… Quando ela estiver escrevendo, não interrompa. A inspiração é algo muito sério. Se você falar alguma coisa nesse momento, mesmo que seja algo que você tem certeza que ela vai amar, corre o risco de receber de volta um olhar furioso. É sério. Interromper uma linha de pensamento é um ato gravíssimo e ela vai ficar bem brava com você.

7 – Entenda que o mundo literário vive no mundo real

Ela vai falar com você sobre os personagens que está escrevendo como se eles fossem de verdade. Durante uma viagem, um passeio… Ela vai falar que o fulano de tal amaria conhecer aquele lugar. E o que será que a fulana pensaria se aquilo acontecesse com ela? No início você vai ficar confuso, mas aos poucos você vai perceber que isso é perfeitamente “normal”. Enquanto está criando um novo livro, a cabeça dela funciona no meio a meio. Metade na realidade, metade na ficção e é claro que os dois mundos se encontrarão frequentemente nesse período.

 

****

Namorar uma escritora não é para qualquer um. Mas quem encontra uma escritora para chamar de sua vai descobrir um mundo muito mais colorido do que aquele que conheceu até então. Escritoras vêem poesia em quase tudo… Amam diálogos, conversas, passeios, tudo que possa inspirar mais e mais seus próximos trabalhos.

Namorar uma escritora é trazer mais magia para a sua vida.



Veja mais posts sobreescrever escritora listas literatura livro livros namorar uma escritora
22 de Outubro de 2016

Os melhores livros da Sophie Kinsella




Fiquei pensando em como já estou com saudades das histórias da Sophie Kinsella – gente, eu AMO essa autora!!! – e como já li todos os livros que foram publicados no Brasil, resolvi trazer para vocês quais são eles e a minha ordem de preferência.

Se você ainda não conhece nenhum livro da Sophie Kinsella, ela é a autora de Os Delírios de Consumo de Becky Bloom, que foi adaptado para o cinema com o mesmo nome. Esse é o primeiro de uma série de oito livros – o último ainda não foi lançado no Brasil, mas espero que seja publicado logo. Como a ordem de publicação deles não segue a lista da minha preferência, para não ficar confuso para quem ainda não leu, vou escrever ao lado de cada um deles qual é o primeiro, segundo e assim por diante na ordem de lançamento.  

Para não ficar um post muito grande, vou colocar para vocês apenas pequenos – ou nenhum – comentário sobre cada um dos livros, tá?! Vamos lá?

sophie-kinsella-livros

1- Menina de Vinte

Ai, gente!! A história é tão fofinha, que acabou se transformando no meu livro favorito. Lembro que ele ficou por muito tempo na minha estante. Quando eu decidi ler, fiquei ainda mais apaixonada pela Sophie Kinsella. Para mim o mais legal de tudo é a avó da protagonista. É uma história gracinha demais. Se você ainda não leu, leia LOGO!!

2 – Samantha Sweet, Executiva do Lar

Lembro que esse livro mexeu muito comigo. Ele tem aquela pegada de humor da Sophie Kinsella, mas ao mesmo tempo tem uma mensagem muito forte. Você termina o livro e pensa: É melhor viver uma vida de aparências, mas sem tempo para realmente aproveitar as coisas, ou é melhor fazer o que ama e dar valor ao que realmente importa? Fiquei apaixonada!

3-  Fiquei com o seu número

Acho que esses três primeiros ficam praticamente empatados na lista de amor demais. Quando li Fiquei com seu Número, senti frios na barriga em diversas cenas. Adorooooooooo histórias sobre o acaso – não foi sem querer que escrevi um conto justamente sobre isso, né?!

4 – Lua de mel

Não se assuste com a grossura dos livros da Sophie Kinsella. Depois que você começa, é impossível parar e você lê todas aquelas páginas em menos de uma semana. Essa história é muito, muito legal e também me deu alguns frios na barriga. Risos.

5 – Os Delírios de Consumo de Becky Bloom (primeiro)

Foi o livro responsável por me fazer conhecer essa autora que eu tanto amo. A história é engraçada e a gente acaba se identificando e ficando quase amigas da fofíssima Becky! Ela é uma figura!! Eu mesma já tive diversos pensamentos como os dela.

6 – Becky Bloom em Hollywood (Sétimo)

Você sabe o que é chorar de rir com um livro? Esse livro me fez dar gargalhadas. Já contei a minha opinião sobre o livro aqui. Gente, acho que a Sophie Kinsella conseguiu criar a personagem mais carismática e engraçada do mundo. Não me lembro de nenhuma outra personagem que reúna tantas qualidades quanto a Becky.

7 – As Listas de Casamento de Becky Bloom (terceiro)

Se você ler esse livro e achar que não existe ninguém tão doidinha quanto a Becky, é porque ainda não conheceu a minha amiga Natalinha. Sério. As duas poderiam ser irmãs gêmeas!

8 – O Segredo de Emma Corrigan

Esse já não faz parte da série, mas não tem como entrar apenas no final da lista. Quando vocês começarem a ler esse livro, podem ter certeza de que a cena do avião poderia facilmente ter sido protagonizada por mim.

9 – Mini Becky Bloom: Tal Mãe, Tal Filha (sexto)

Eu já imaginava que seria engraçado, mas a Mini Becky Bloom é uma piadaaaaaaa!!! Engraçado que eu tenho na minha cabeça como seria a filhinha da nossa amada protagonista! E seria muito, muito fofa!!

10 – O Chá-de-Bebê de Becky Bloom (quinto)

Imaginem uma consumista nível avançado. Agora, imaginem essa pessoa esperando um neném. Os pensamentos e trapalhadas da Becky nesse livro também são muito divertidos. Vou ficar repetitiva falando sobre os livros da série, mas é que ela é tão, tão engraçada…

11 – Becky Bloom – Delírios de Consumo na 5ª Avenida (segundo)

12 – A Irmã de Becky Bloom (quarto)

Esse ficou como último na minha lista de preferência da série, mas passa longe de não ser legal. TODOS os livros da Sophie Kinsella são incríveis. Coloquei apenas em ordem diferente, pois em alguns outros personagens me cativaram mais do que a irmã da Becky. Mas a história é tão engraçada quanto os demais livros da série.

13 – Lembra de mim?

Já faz MUITO tempo que li esse livro, mas lembro que fiquei com raivinha no final, pois não fica claro o que realmente acontece. Ou apenas eu fiquei com dúvida?

14 – À Procura de Audrey

É o livro mais diferente da Sophie Kinsella, pois é uma história mais séria. A personagem não é tão louquinha como todas as outras, mas é igualmente fofa. Trata de assuntos sérios com muita ternura. Escrevi a minha opinião sobre ele aqui. 

Louca para CasarQuem vai dormir com quem? – Sophie Kinsella escreveu como Madeleine Wickham e eu ainda não li nenhum dos dois. Alguém já leu? São legais como os que ela assina com o próprio nome?

E vocês? Também quero saber quais já leram e como ficaria a lista de vocês. Sei que cada um tem um gosto diferente, mas acho que todos concordamos sobre o talento da Sophie Kinsella para fazer com que a gente não consiga parar de rir e de se apaixonar. Concordam?

Veja mais posts sobre Becky Bloom Delírio de consumo leitura Lista listas livro livros Sophie Kinsella