31 de Julho de 2017

Brewbar – Fomos conhecer mais um barzinho em Niterói

Sabe quando você fica louca para dar uma volta? Na quarta-feira liguei para uma amiga, para a minha mãe e combinamos de conhecer o novo barzinho de Niterói – Brewbar Cervejas Artesanais. Apesar de não estar bebendo, continuo podendo comer e também jogar conversa fora. E quando estou com vontade de fazer isso, ninguém me segura!

O Brewbar é um barzinho que abriu recentemente com uma proposta de trazer diversas torneiras de chopes artesanais, petiscos diferentes e muito gostosos. Amo novidades e desde a inauguração, estava doida para conhecer.

Logo que chegamos eu vi que Vinicius ia curtir, pois eram oito torneiras de chope e no cardápio das cervejas, tinham duas APAs, que é um estilo que Vinicius tinha acabado de fazer em casa – sim, meu marido é cervejeiro de panela <3 . Sabia que ele ia querer provar. Não demorou muito e ele apareceu por lá com a Valentina.

É claro que fiquei com água na boca enquanto eles degustavam as cervejas – para quem quiser provar todos, eles também oferecem uma opção de degustação em tamanho menor, que podem vir quatro ou os oito chopes – e vou precisar voltar depois que a Julinha nascer. Eles informaram que os chopes não são permanentes. Sempre que uma torneira acaba, eles possuem já uma fila e trocam por outro barril, de uma marca diferente. Ou seja, não vai faltar cerveja diferente para experimentar.

De petiscos nós resolvemos experimentar algumas opções do cardápio. Para começar, como cortesia eles trouxeram uma batatinha calabresa que estava divina!! Depois, pedimos uma carne com molhinho de cerveja, acompanhada de uma cesta de pães. Estava bem gostosa. Para acompanhar a carne, pedimos uma porção de batata rústica, que estava uma delícia!

Minha mãe resolveu pedir também o “Bolinho de arroz metido a besta”, que era um bolinho de arroz branco recheado com mix de cogumelos reidratadas em cerveja Schwarzbier, salteados na manteiga com salsinha, servido com molho teriyaky da casa. Esse eu não provei, mas eles disseram que estava bom demais. Não tirei foto, mas achei uma “oficial” no Facebook do Brewbar.

Para finalizar as gordices, Vinicius resolveu pedir também para experimentar a “batata IPA”, que era uma batata rústica marinada em cerveja IPA por 12 horas e temperadas com sal da casa, acompanhada de maionese de wasabi. Ele e minha mãe gostaram, mas eu preferi a mais simples, que era com alecrim.

O cardápio ainda tem opções de sanduíches – que eu fiquei com a maior vontade de experimentar – e outros petiscos diferentes, como o bolinho de língua defumada, empanada com farinha de malte, servido com molho cítrico de Witbier. Eles disseram que esse bolinho de língua já é um queridinho do cardápio, mas como eu nunca comi língua – e torço o nariz só de pensar -, não me animei para provar esse. Mas Vinicius já disse que quer voltar para isso e que deve ser muito bom. Vamos ver se eu vou ter coragem também!

Enquanto ficamos lá, ficou tocando música em uma altura perfeita – nem muito alto nem muito baixo – e uma playlist maravilhosa!! Li na internet que eles também estão apostando na música ao vivo. Então, vale a pena ficar de olho no Facebook do Brewbar para acompanhar a programação. Gostamos bastante do lugar, dos petiscos e do atendimento. Esperamos voltar mais vezes para provar as outras opções do cardápio. É claro que Vinicius vai querer experimentar os novos chopes e depois que a Julinha nascer, eu também vou!! =) Recomendamos o novo barzinho para todos vocês! O BrewBar fica na Lopes Trovão 448, entre as ruas Geraldo Martins e João Pessoa.

Veja mais posts sobrebar brewbar gastronomia Niterói
10 de Julho de 2017

Buona Pasta – Impossível parar de comer

Nesse final de semana resolvemos experimentar o canelone do Buona Pasta Massa Artesanal e AMAMOS!! Desde que engravidei, estou tentando comer menos massas, mas em um final de semana ou outro, matamos a saudade desse prato que tanto amamos. Quando Vinicius sugeriu, é claro que não recusei. Demos uma olhadinha no cardápio e achamos os preços ótimos!

Vinicius escolheu o canelone quatro queijos e eu o de queijo e presunto. Já que é para ser gordinho, por que escolher um só… Não é mesmo? Não pedimos o molho, pois Vinicius adora inventar na cozinha. Então, ele resolveu fazer os molhos para os nossos canelones.

Para o meu, ele refogou o alho, a cebola e umas folhas de louro – pouquinha!!! . Fez o tomate concassé (faz um x com a faca na parte de baixo do tomate e joga na água fervendo por uns três minutinhos. Quando a pele começar a soltar, você tira. Depois tira a semente). Misturou o tomate picado com o refogado e colocou sal e pimenta. Para tirar um pouco da acidez do molho, Vinicius também colocou um pedaço de cenoura e tirou no final – a cenoura era só para dar um gostinho mais doce ao caldo com a fervura, mas ela não fica no molho. Infelizmente, não tínhamos manjericão para colocar no molho, mas vale a pena acrescentar isso a receita, pois fica DIVINO!!

Para o dele, foi um molho gorgonzola. Para fazer igual é preciso fazer a base do molho bechamel (duas xícaras de leite, com 1/4 de cebola e uma folha de louro até levantar fervura. E na outra frigideira derrete a manteiga e acrescenta farinha na mesma quantidade. Depois de misturar bem, acrescentar o leite que levantou a fervura, sal e uma pitada de noz moscada). Em outra panela, refogar alho e cebola e depois jogar o molho no refogado. Com tudo pronto, é só jogar o queijo gorgonzola e mexer até incorporar – Vinicius acrescentou um pouco de creme de leite para chegar na textura que ele queria – Desde que esse meu marido começou a estudar gastronomia, começou a virar meu master chef de verdade!!!!! <3

Com os molhos prontos e o forno pre-aquecido, colocamos as massas em duas travessas e acrescentamos os molhos. Em mais ou menos vinte minutos o cheirinho daquelas maravilhas já tomavam conta da nossa cozinha. Tiramos do forno e nos deliciamos com os canelones.

Ficamos encantados com a massa. O que eu mais gosto é quando encontro massas bem levinhas como essa. odeio ter que ficar mastigando infinitamente uma massa que é pesada. Essa do Buona Pasta é do estilo que eu sou apaixonada. Leve, gostosa, com o recheio na medida certa e com o molho do Vi, que deixou tudo na perfeição completa. Duro vai ser não pedir todo final de semana, pois de tão gostoso que é e com um preço difícil de encontrar hoje em dia, é tentador!!! Mas até a Julinha nascer, pelo menos uma vez por mês terá um Buona Pasta aqui em casa e com mais molhos inventados pelo Vi, podem esperar.

Fica a dica para quem é de Niterói. Vale muito a pena experimentar as massas do Buona Pasta. Para fazer o pedido é só dar uma olhadinha nos contatos do cardápio. Nós pedimos pelo Whatsapp, mas também aceitam pedidos pelo Instagram. Não deixem de conferir!

Veja mais posts sobre Buona Pasta delivery gastronomia massa massas artesanais Niterói restaurantes