05 de Novembro de 2015

Comprar 1 e receber 36 livros? Cuidado: Isso é uma pirâmide




Na segunda-feira eu vi uma amiga divulgar no Facebook a seguinte mensagem: “Preciso de seis pessoas! Vamos participar de um troca- troca de livros? Você terá que comprar e enviar pelos correios um livro para alguém e receberá 36 livros de volta! Não precisa nem ir até o correio. Pode comprar direto do Submarino, Americanas, etc. Quem quer participar? É muito legal! Quem quiser me avise que eu mando as instruções por inbox!” Na terça, outras pessoas também estavam escrevendo essa mensagem – com algumas variações – e foi aumentando. Hoje, ao abrir o meu Facebook e ver mais de cinco atualizações assim, pensei: Acho que tem caroço nesse angu.

Galerinha, nada que parece mágica acaba bem. O nome disso é pirâmide. Lembro que quando eu ainda trabalhava com futebol, alguns amigos meus que eram jogadores me contaram que estavam ganhando muito dinheiro em um negócio chamado “a roda” ou “a roda da fortuna”. Perguntei como funcionava e ao ouvir a explicação, meus olhinhos chegaram a brilhar: Caramba! Quer dizer então que eu entrava com dez, cem ou mil reais e saía com 80, 800 ou oito mil reais? Simples assim? Como mágica? Pois é. Comentei lá em casa toda animada, como se tivesse descoberto a fórmula da fortuna e no mesmo instante meu pai cortou as minhas asinhas: sai fora disso! É uma pirâmide.

pirâmide

“Mas o meu amigo disse que é fácil conseguir o dinheiro. Só preciso chamar algumas outras pessoas para fazerem parte e o meu estará garantido. Todo mundo vai querer participar” – argumentei.

“Nanda, isso é crime. Uma hora a roda quebra, não vai ter mais ninguém para entrar e quem foi chegando por último vai ficar no prejuízo”.

Mas o que é uma pirâmide?

Esse tipo de negociação é conhecido em vários países do mundo. São esquemas em que uma pessoa dá a sua própria contribuição em troca da possibilidade de receber uma contrapartida que decorra essencialmente da entrada de outras pessoas no sistema.

“Quem inicia a corrente comete estelionato, porque ela obtém vantagem econômica em cima das outras pessoas e sabe que o esquema está fadado ao fracasso. Já está provado matematicamente que é impossível isso dar certo”.  disse o Procurador Regional da República e professor de Direito Penal Rodolfo Tigre Maia para o site do Sidney Rezende em 2008.

Desde então, quando meu pai me proibiu de participar daquela mágica do dinheiro fácil, fiquei ligada sempre que alguma coisa chegava a mim com cara de pirâmide. Por isso, quando essa história dos livros disparou as minhas anteninhas de vinil detectando a presença de um golpe, achei que seria melhor vir explicar para vocês.

É claro que é de encher os olhos uma proposta como essa, ainda mais parecendo tão inocente como um troca-troca de livros. Mas procurem sempre desconfiar quando aparecer alguma coisa muito boa assim. Você enviar um livro e receber outro de volta, aí sim é um troca troca, mas a promessa de receber 36 ao arrumar mais seis pessoas para participar, pula fora disso, pois é uma pirâmide. E uma hora, quando mais seis pessoas não entrarem ou quando alguém deixar de enviar, o esquema desmorona e você que enviou um pode acabar ficando sem nenhum.

Ainda bem que dessa vez a pirâmide é com livros! A parte chata é que as pessoas podem sair frustradas por não receberem nada, a parte boa é que são livros e se você tiver participado e quebrar com você, pode tentar pensar pelo lado positivo de que pelo menos foram livros que enviou para alguém.

Boa noite e até amanhã, pessoal!

Veja mais posts sobredinheiro fácil livros pirâmide roda da fortuna