10 de Novembro de 2017

Quem cobra amor fica sem

Eu sinceramente acho que quem cobra amor fica sem ele. Já ouvi muita gente falando sobre reciprocidade, sobre como as pessoas têm que fazer o mesmo que já fizeram por ela e sei lá… Acho que não é bem assim que a vida funciona. Não acho que cumprir obrigações seja sinal de amor. Nem mesmo consideração. Acho que é mais uma coisa de se sentir ameaçado pelo outro. É como se não existisse um sentimento verdadeiro naquela relação, mas um acordo, um contrato de que tudo que você fizer, eu tento fazer igual depois.

Que relação de amor é essa?

Amor é doação de alma e coração. Não existe acordo de dar e receber. Nem existe uma balança que mostra “olha… hoje eu estou dando dois quilos de amor. Não se esqueça de me devolver essa quantia até o próximo mês, ok?”. Isso é surreal.

A amargura, a falta de compreensão, as cobranças, a vingancinha depois que o outro não te deu o esperado, só trazem dor a você mesmo. E isso é tão triste. Vejo amizades desfeitas, pois um lado acredita que não existia relação verdadeira, já que o outro não ligava todos os dias ou não chamava para todos os programas ou não ia ao que era convidado. “Eu vou em tudo e ele não vai em nada!!”.

Eu não aguentaria uma relação assim – nem de amizade, nem de amor, nem de família. Detesto imaginar que alguém comparece a algum lugar que eu chamo apenas por obrigação. Comigo não tem essa. Eu nem gosto de fazer nada no meu aniversário exatamente para que esse tipo de coisa não aconteça. Gosto de saídas livres, programas que aparecem no meio do nada e que aos poucos os amigos que estão de bobeira vão chegando. Detesto aqueles que “você tem que ir” para que alguém não fique chateado.

Acho que a vida é curta demais para que a gente faça coisas que não estamos com vontade, apenas para devolver a moeda que recebemos. Sinceramente, quando é assim, a moeda nem é a mesma. É como se o seu amigo – que foi porque realmente estava com vontade –  tivesse usado o euro e você – que está indo só porque ele foi em algo seu – está devolvendo em real. Risos! Deu para entender, né?! Cinco euros valem bem mais que cinco reais. Risos!

Amor não é um troca-troca. Amor é sentimento, pensamento positivo, é um querer bem acima de qualquer outra coisa. Você pode amar de longe e de perto na mesma intensidade. Não é a presença física ou as ações que vão dizer que aquela relação é real. O que diz isso é o que cada um carrega na alma. Você que diz que ama e cobra, de repente nem sabe o que é amor. E quem cobra amor fica sem.

Veja mais posts sobreamizade amor cobrança relacionamento
19 de Maio de 2017

Marido não AJUDA em casa

Estava assistindo o programa da Fátima Bernardes hoje e os convidados começaram a falar sobre “marido que ajuda em casa”. Confesso que isso me irrita profundamente. Nem o homem nem a mulher AJUDAM um ao outro em casa. Eles dividem tarefas que precisam ser feitas por alguém para que o lugar que moram não vire um chiqueiro.

Um rapaz que estava na plateia disse que “homem que é homem não lava louça”. É sério que ele ainda sente orgulho do que diz? E dá para acreditar que ainda existem pessoas que acham que ele está certo?

Fico pensando de que maneira homens assim são criados. Será que crescem achando que tem um reizinho na barriga e que o mundo está ali para servi-lo? Ou melhor, que essa é a função das mulheres que estão em sua vida? Será que a responsabilidade por comportamentos como o daquele cara é toda da mãe? Ela que não soube educar seu filho para que ele entendesse que deveria arrumar a bagunça do quarto, da cama e por aí vai?

Mas sinceramente, acredito que por mais que a educação seja falha, isso não é desculpa para que não mude suas atitudes quando se transforma em adulto.

É claro que existem os dias preguiçosos. Queremos passar longe da pia de louças, da vassoura, de qualquer arrumação que seja. E ninguém é um monstro por isso. Mas para que uma casa funcione – seja ela entre um casal, amigos que moram juntos ou até mesmo a casa de alguém que more sozinho -, é necessário que as tarefas sejam realizadas em algum momento.

A palavra “ajuda” me irrita, pois eu acho que cuidar da casa é um dever que todos devem cumprir para manter a ordem das coisas. Não existe uma ajuda nesse caso. E deveria ser algo natural. Acabou de comer, lavou a louça. Bateu aquela preguiça no domingo e os dois deixaram acumular? Quem estiver com mais disposição, coloca a mão na massa. Se nenhum dos dois está, vale aquele acordo “limpa hoje e eu limpo na semana que vem?” ou “Ah, faz isso hoje e eu preparo uma coisa gostosa para a gente jantar amanhã?”. São trocas de deveres e carinho também. Ninguém é obrigado a lavar a louça do outro, mas a sua própria deveria ser. Afinal, não existe mágica que limpe com um estalar de dedos aquilo que você usou para comer.

Veja mais posts sobre ajuda casal casamento marido marido ajuda relacionamento