29 de Dezembro de 2017

Engravidei, emagreci 20kg, publiquei um livro – Retrospectiva 2017

E lá vamos nós para a retrospectiva 2017!! Dizer que o ano passou voando não é mais novidade para ninguém, não é mesmo? Mas já fiz um acordo com o tempo e isso não vai acontecer em 2018. Uma das metas é aproveitar cada instante, cada milésimo de segundo para que cada momento tenha o valor que merece. Menos celular, mais vida. Mas isso é papo para uma postagem de início do ano. Agora, vamos falar mesmo do que rolou em 2017. Que ano!!

No Natal de 2016, minha mãe me deu de presente um caderno lindo para anotar os meus sonhos (mais uma meta para o ano que vem, voltar a escrever nesse caderno!!!) e estava dando uma olhada nele quando me assustei – consegui realizar 90% das metas que estipulei para esse ano. Apenas uma ficou para o ano que vem.

Por isso eu sempre digo que vale a pena a gente anotar tudo o que deseja, pois passamos a trabalhar o corpo, o cérebro e o universo para realizar o que realmente queremos.

E lá nas minhas metas estavam: Cuidar da saúde, engravidar, publicar um livro, emagrecer, enfrentar meus medos…

Vou confessar aqui uma coisa que é uma vergonha. Eu sei. Não deveria nem falar isso, pois foi uma irresponsabilidade sem tamanho… Eu estava a mais de 10 anos sem fazer exame de sangue, sem marcar médicos, sem nada disso. Tinha verdadeiro pavor, a síndrome do jaleco branco. Cheguei a tremer quando coloquei isso como uma meta no caderno, mas de 2017 não passaria, pois um dos meus maiores desejos esse ano era engravidar.

Se eu fiquei mais de dez anos sem fazer um exame de sangue, fiz mais de trinta nos últimos 12 meses. Comecei fazendo um para ver como eu estava. Foi bem no início do ano, estava bemmmmmm fora do peso e descobri que estava quase chegando na marca da diabete tipo 2. Minha glicose estava bem no limite. Era a única taxa fora do lugar – graças a Deus! -, mas eu já me desesperei e procurei uma nutricionista para me orientar.

Na sequência, descobri que meu outro sonho estava virando realidade… Eu consegui engravidar!! Não foi de primeira, demoramos uns quatro meses para conseguir, mas Papai do Céu foi bem generoso com a gente e nos deu o que eu tanto queria. Foi um momento de muita emoção, medos, angústia, felicidade…

Mas a gravidez também foi responsável para que as minhas outras duas metas – saúde e emagrecer – ganhassem ainda mais força. Eu queria o melhor para a minha bebezinha e por isso, precisava cuidar de mim da melhor maneira possível.

E foi assim que com uma reeducação alimentar eu acabei perdendo 7 quilos, enquanto a gravidez avançava. Não fiz nenhuma loucura, apenas passei a comer melhor, não bebi mais nada alcoólico e cuidei de mim. Dessa maneira, não demorou muito para que a minha glicose ficasse linda! <3

Estava feliz da vida, até que senti uma dor muito estranha na barriga. Achei que eram gases, mas descobri que era uma apendicite que já tinha estourado e criado uma peritonite. Morri de medo. Não só por mim, mas pela Julia. Operar grávida? OPERAR?! Eu tinha medo de médico, nunca tinha nem ido a um hospital e tive que passar 12 dias internada, fiz todos os exames possíveis – até mesmo o mais temido de todos por mim: tomografia! Sou claustrofóbica e ainda estava grávida!!!!! – e ainda tinha que fazer mais de um exame de sangue por dia. Entenderam o motivo de ter feito uns trinta?!

Foi barra pesada, mas eu venci. Nós vencemos. Percebi o quanto era forte, o quanto a Julinha é guerreira e como Vinicius é parceiro – ele ficou comigo os 12 dias, me deu banho, acordava a madrugada inteira para ver os remédios que as enfermeiras estavam me dando… Nunca vou conseguir agradecer tanto carinho.

Saí desse episódio ainda mais forte, mais dona de mim, mais confiante de que nossos sonhos podem dar certo mesmo com obstáculos complicados no caminho.

Curti a gravidez de uma maneira que nunca imaginei. Sempre acreditei que era algo que causava desconforto, que doía… Mas me apaixonei por essa fase, pela barriga, pelos chutinhos da Julia dentro de mim, pelos laços que comecei a criar com ela.

Por causa da apendicite eu emagreci mais. Fiquei dez dias sem poder nem mesmo tomar água no hospital. E assim perdi mais cindo quilos.

Minha alimentação ficou ainda mais regrada. Não queria mais nenhum problema até o final da gravidez. Cortei qualquer tipo de gordura e doce. Fui acompanhada por uma nova nutricionista e passei a entender melhor sobre como me alimentar bem. A parte dos cortes foi uma decisão minha, já que ela orienta o equilíbrio para tudo.

Foi na gravidez também que me senti mais mulher, mais adulta, mais poderosa. Escolhi a melhor equipe do mundo para me acompanhar e na reta final, aprendi muito com eles sobre o parto normal, humanizado e sobre como o respeito com a mãe e com o bebê são importantes, mas infelizmente não praticado pela maioria dos médicos.

Antes do nascimento da Julia, outro filho nasceu: o meu livro Folhas de um Outono. Como era a minha meta publicar esse ano, resolvi não mais esperar pela publicação do impresso – que deve demorar ainda mais um pouco para sair – e fiz a publicação em e-book na Amazon. Receber o carinho das leitoras que já leram, foi um estímulo ainda maior para a nova meta de publicar pelo menos um livro por ano.

Consegui ter a Julia em um parto normal que durou 36 horas – entre pródromos e trabalho de parto ativo – e me transformei. Pegar aquela coisinha tão pequena e já de olhos abertos, assim que saiu da minha barriga, foi uma das maiores emoções da minha vida. Parir foi realmente incrível. Me mostrou mais uma vez a força que eu tenho e não sabia.

Depois disso? Só felicidade. Descobri um sentimento que não imaginava existir. É realmente o maior amor do mundo. Aquele amor que me faz ficar horas e horas olhando o rostinho da minha filha enquanto dorme, mama, fica curiosa descobrindo o mundo, chora…

Sem a Julia na barriga e depois de um parto normal, minha barriga desinchou em pouquíssimos dias e ao invés do famoso baby blues, que muitas mulheres precisam enfrentar no pós parto, eu vivi um dos melhores momentos da minha vida. Amo acordar e me olhar no espelho. Meu corpo voltou a ser como era há uns vinte anos. Sim, estou com olheiras e sem poder arrumar o cabelo. Mas ainda assim, me sinto bem com quem me transformei. Olho a Julia e me encanto com o milagre que ela é. Minha guerreirinha, o resultado de um amor de quase vinte anos.

A adaptação com a Valentina foi bem tranquila, apesar de perceber que ela ainda fica tristinha por não ser mais filha única e ganhar atenção exclusiva. Mas aos poucos ela está percebendo que ganhou mais alguém para amar. Os beijos são diários e o cuidado com a Julia aumenta a cada instante.

Na balança? Menos oito quilos dos 12 perdidos anteriormente. Ou seja, 20 quilos a menos na minha conta. Dessa maneira, mais uma meta realizada e assim que a minha médica liberou, voltei para os exercícios físicos. Devagar. Apenas uma esteira. Mas já para criar o hábito que quero levar comigo para sempre. Nunca mais quero me olhar no espelho e tentar esconder aquilo que não gostava em mim. Quero sentir o prazer diário de me admirar, de gostar do que estou vendo.

Não levanto bandeira do corpo perfeito. Acho que isso é uma escolha de cada um. Se eu me sentisse bem acima do peso, tudo bem. Mas eu me sentia frustrada e comia ainda mais. Quero seguir me alimentando melhor para ter a melhor saúde possível para aproveitar bem a minha filha por muitos e muitos anos.

2017 foi um ano de muitas emoções e de transformações gigantescas na minha vida. Mudanças que vão seguir acontecendo pelos próximos anos. Um ano que me deu muita força, que me fez enxergar o que realmente importa na vida. Deixei vergonhas e medos de lado e ganhei muito com isso.

Veja mais posts sobre2017 retrospectiva retrospectiva 2017
31 de Dezembro de 2016

Minha Retrospectiva 2016





Ah, 2016! Você foi um ano tão cheio de sentimentos! A cada mês uma nova emoção, um novo aprendizado, uma alegria e uma tristeza. Decepção, orgulho, metas cumpridas, outras que ficaram para o ano que vem. O fim de um ciclo, o começo de outro. Uma cachorrinha, uma bienal, novos leitores, entrevistas, amigos. Vivi momentos de grande emoção e outros que não foram tão legais assim. Mas como diria Roberto Carlos “se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi”.

O ano começou da melhor maneira do mundo!! Consegui convencer o Vi, depois de muita insistência e a Valentina chegou na nossa casa e na nossa vida! Resolvemos passar o carnaval no Rio, fomos em vários blocos e ainda entramos no clima com uma fantasia por dia! Também foi no início do ano que eu acreditei que a gente pode fazer a diferença para alguém que não conhecemos, mesmo que seja ajudando com pouco. Foi assim que busquei pela internet algum projeto bacana e fiz uma pequena contribuição para um lindo projeto que encontrei relacionado com livros. Ah, e nesse ano também eu, Vi e a Valentina viramos desenho em quadrinhos!

Não fomos tanto ao teatro como eu gostaria, mas a primeira peça que assistimos esse ano me deixou muito feliz. Era uma peça adolescente – Meninas e Meninos -, mas a aula que eles deram de uma geração sem preconceito e com uma cabeça legal, me deu esperança de um futuro melhor para todos nós! Também me diverti muito com o Perdendo Amigos do Maurício Meirelles. Saí de lá com vontade de ser amiga dele! Risos!! E já que estamos falando de amigos, na peça O AutoFalante do Pedro Cardoso, fiquei feliz com a simpatia depois que fiz um elogio ao texto maravilhoso que ele escreveu e interpretou. E não só de teatro ficou a nossa vida cultural em 2016. Também fomos em uma exposição fofa, fofa, fofa, que me deixou com vontade de abraçar o artista! <3

No trabalho, tive uma oportunidade muito legal esse ano. Depois de passar quase quatro anos vendo as Olimpíadas nascerem e criarem forma, no início de 2016 eu fui convidada para escrever um relatório mais completo sobre as Olimpíadas – desde a candidatura até o legado. E esse projeto me proporcionou ver mais de perto tudo o que o Rio ganhou com os Jogos e também de conversar com vários envolvidos no esporte e na mobilidade da cidade. Foi emocionante quando agosto chegou e eu pude ver de perto tudo aquilo que eu vi nascer. Que barato esse dia!

Participei pela primeira vez da Bienal de São Paulo e – para a nossa alegria!! – com um livro novo – O Livro Delas, publicado pela Editora Rocco em um projeto lindo da Renata Frade – #LitGirlsBr!! São nove contos de nove autoras diferentes. Fiquei muito feliz com o retorno positivo de todos que estão lendo e amando o meu Por Acaso.

Já tem um tempinho que parei de acompanhar o futebol, mas esse ano eu vivi uma das maiores emoções – depois do hexa do Flamengo – nessa minha antiga paixão. Conseguimos assistir de pertinho do campo a final de futebol masculina das Olimpíadas e eu estava do lado do gol das cobranças de pênalti! Foi emocionante e inesquecível. Sempre vou me lembrar que eu estava lá e eu vi o ouro olímpico!  

Esse não foi um ano de muitas viagens, mas a nossa semana de férias em Visconde de Mauá valeu demais. Amei aquele lugar e espero voltar outras vezes. Também fizemos nossa primeira viagem de carro com a Valentina, fomos visitar a minha sogra em Rio das Ostras e foi uma experiência que amamos! A Valentina se comportou muito bem durante toda a viagem. Depois de muito tempo voltei a São Paulo, pena que foi rapidinho, mas foi ótimo visitar aquela cidade que eu adoro! Como não poderia deixar de ser, também demos aquela clássica passadinha em Búzios. Afinal, não dá para deixar de ir até lá pelo menos uma vez ao ano, não é mesmo? Também tiramos um final de semana para descansar na nossa própria cidade, no maravilhoso H Niterói Hotel, que tem uma vista que eu nunca mais vou esquecer.

2016 foi um ano BEMMMMM gordinho!! Nossa, como a gente saiu para comer fora! O Parador Bistrô virou parada obrigatória nos almoços de trabalho e nos encontros com a minha mãe, sempre com um espumante gostoso e com comidinhas deliciosas! No meu aniversário, decidi conhecer um restaurante que eu sempre passava na frente e achava lindo, o Mr Lam. Descobri que além de lindo, ele é ótimo! E o que falar dos restaurantes de Visconde de Mauá?! É impossível não engordar naquela cidade. Os restaurantes são muito, muito bons! Para comemorar o nosso aniversário de casamento nós fomos em um restaurante estrelado, o Lasai. Ele não é apenas um restaurante, é uma experiência gastronômica imperdível. Não deixamos de conhecer os novos restaurantes que abriram em Niterói. Para variar um pouco, decidimos experimentar uma pizza diferente e descobrimos a Don Carlos – ótima opção para quem é de Niterói. Depois de um tempão, nesse ano finalmente conhecemos o Banana Jack e espero voltar outras vezes no ano que vem. Falando em voltar, esse ano voltei ao meu querido Famiglia Mancini, estava maravilhoso como sempre.  De volta a Niterói, fomos provar as famosas carnes da Família Paludo. Participamos de um evento de gastronomia incrível, pudemos experimentar as delícias do estrelado Mee e de outros restaurantes famosos que fizeram parte do Rio Gastronomia. Em um final de semana totalmente gastronômico nós fomos nos deliciar no Domum, no Buonasera UNO, comemos uma feijoada divina no H Niterói Hotel, fui com minha mãe no delicioso Olimpo e para encerrar, fomos almoçar uma comidinha caseira no Nossa Família.

Como se não bastasse todos os restaurantes, não faltou receita suculenta e gordinha por aqui. Começou com um brigadeiro de banana, também teve baião de dois. Um dia eu tive uma vontade insana de fazer uma sopa de tomate e não é que ficou deliciosa? Sim, brigadeiro é um vício aqui em casa e depois que descobri o de creme de leite, o tradicional não teve mais espaço por aqui. Também teve uma sopa de abóbora que entrou na nossa lista de favoritas!! Hummmmm… Uma das receitas que Vinicius preparou foi um espaguete à carbonara, que ficou sensacional. Com o verão chegando, para o marido cozinha ele fez um camarão no abacaxi perfeito!! Vi também decidiu caprichar nas gordices… Fez um croquete de camarão MARAVILHOSO, um quiche no pão que é uma ótima receita para servir para os amigos, um bolinho de batata recheado que foi impossível comer um só. E depois, para fechar o ano com chave de ouro ele partiu para as sobremesas com um delicioso pastel de leite ninho recheado com Nutella e uma rabanada recheada de banana e chocolate, que deixou o Natal ainda mais saboroso.

Foi em 2016 que eu resolvi criar uma coluna de entrevistas toda quarta-feira e foi muito mais legal do que eu imaginei! Ano que vem essa coluna volta com força total!! Por aqui passaram o Leitura no vagão, os criadores do Meu Bistrô, a querida Renata Frade, o criador do clube de assinaturas Vinhos de Bicicleta, a minha amiga e talentosíssima Patrícia Brazil , o casal mais fofo do mundo YesBeFree e com o ex participante do MasterChef Brasil Pedro Lima.

Netflix foi quase uma mãe! Assistimos tantos, tantos filmes e séries maravilhosos! Amor e Turbulência, Mudança de Rota, Younger, Muito bem acompanhada, Se eu ficar, Prison Break, Truque de Mestre, One Small Hitch, 10 Years, Você de novo, Uma irmã em minha vida, O Vento será a tua herança, Famosos da Web, Good Morning Call, Requisitos para ser una persona normal, Eu não sou o seu Guru, Suíte Francesa, Casa Comigo, o especial de Gilmore Girls, Black Mirror, Merlí.

Aprendi bastante com cada um dos livros que li e ainda coloquei os trechos que mais gostei aqui no blog para que vocês também pudessem ter um pouquinho deles: #GirlBoss, Depois dos Quinze, Se Pudesse Viver Minha Vida Novamente, O Caderninho de desafios de Dash e Lily, Pai Rico, Pai Pobre, Cartas Extraordinárias, Amor nos tempos de Likes, Um Presente da Tiffany, O que eu sei de verdade, O Sucesso é ser feliz, Falando o Mais Rápido que posso.

Além de tudo isso, o ano foi recheado de encontros, reencontros e desencontros. Revi amigos que amo, continuei morrendo de saudades de outros, mas termino 2016 com a certeza de que em 2017 vou poder matar a saudade de vários. Vi meu blog crescer e estou a cada dia mais e mais apaixonada por ele. Espero que no ano que vem, muitos outros projetos possam se realizar. Apesar dos problemas do Brasil, termino o ano feliz por ter conseguido realizar muitas metas e por ter vivido muitas coisas deliciosas. Termino o ano com um banho de mar para lavar a alma e espero pegar uma chuva nesse domingo para dar aquela sorte. Que 2017 venha com tudo e me permita realizar todos os meus sonhos. Com garra, muito trabalho e fé, tenho certeza de que tudo vai dar certo. Feliz ano novo para todos vocês e obrigada, 2016 pelo que você trouxe de bom.

Veja mais posts sobre 2016 ano novo retrospectiva