23 de Janeiro de 2017

Designated Survivor na Netflix – Imperdível!

Estávamos procurando uma série nova para assistir nesse final de semana e eu vi alguém recomendando no Facebook a Designated Survivor. Na mesma hora eu falei para Vinicius dar uma olhada, pois outras três pessoas tinham concordado com aquela recomendação. Sem saber o que esperar, resolvemos assistir o primeiro episódio. Bom, aquele foi o início de uma maratona de dez. Não conseguimos parar até que tivéssemos assistido tudo.

Sim, Designated Survivor é realmente uma série MARAVILHOSA!! Não teve um episódio que eu não tenha ficado tensa. Ela já começa de uma maneira bem interessante e não deixa a peteca cair em nenhum capítulo da primeira temporada.

É bem legal observar como as coisas acontecem na política e, principalmente nesse momento que estamos vivendo hoje, essa série é ainda mais instigante. Designated Survivor mostra o que muitas pessoas são capazes de fazer pelo poder, por interesses que nem sempre são da população e por aí vai. Se vocês acham que tudo isso é apenas ficção ou um exagero da realidade, eu acho que o real pode ser ainda mais cruel.

De todas as últimas séries que assistimos – também vimos recentemente Outlander e amamos, depois venho contar para vocês sobre ela -, essa foi a melhor. Designated Survivor prendeu a gente mais do que todas as últimas e nos deixou desesperados, esperando a segunda temporada. Netflix, vê se não demora com isso aí, hein? Ansiedade nível máximo já! Vocês já viram? O que acharam?



Veja mais posts sobreDesignated Survivor Netflix política seriado série
03 de Agosto de 2016

Good Morning Call – Série fofa no Netflix




Ai, genteeeee!!! Terminei de assistir a série mais fofa dos últimos tempos – Good Morning Call. Nunca pensei que eu pudesse gostar tanto de uma produção tão diferente do que estou acostumada a ver, mas eu simplesmente AMEI!! Fiquei apaixonada pelos personagens, pela cultura japonesa, pela história, por TUDO!!! Netflix, por favor, por favorzinho, não demora a produzir e colocar a segunda temporada no ar, não? (Meu amigo disse que não vai ter mais temporada nenhuma, mas prefiro não acreditar nele!!)

Outro dia eu estava conversando com o amigo do meu marido e ele falou: “Fernanda, minha esposa falou para você assistir a série que estamos vendo. Ela disse que tem certeza que você vai amar!”. Opa! Falou em série nova e, principalmente, de romance… Não penso nem duas vezes e já corro para conferir.

Good Morning Call Netflix

Quando coloquei o primeiro episódio, torci um pouco o nariz. Série japonesa? Já nas primeiras cenas, um monte de menina começa a pular e gritar quando o garoto mais popular da escola passa por elas. Pensei sozinha: Putz!! Fala sério!! Que coisa mais idiota.

Pensei em parar de assistir, mas meu amigo insistiu em dizer que era legal. Resolvi dar mais uma chance. E no final do primeiro episódio já fiquei com vontade de assistir o segundo, depois o terceiro e foi assim até o 17º!! Que amorzinho Good Morning Call é!!

Sabe o que é mais legal? Tudo é completamente diferente do que estamos acostumados a ver. A cultura deles parece não ter nada a ver com a nossa, mas sentimentos são universais e mesmo com toda a diferença cultural, de atitudes, de tudo, somos totalmente próximos na questão do amor. Juro que mesmo sendo uma série adolescente eu senti frios na barriga, fiquei com vontade de dar um abraço apertado naquela galerinha e me apaixonei pelo Uehara (desculpa, Vi!!). Ai, gente! Ele é aquele tipo de protagonista emburradinho, mas que quando abre um sorriso, derrete todos os corações, sabe?

O que eu achei mais incrível ainda, é que a Nao – protagonista – poderia ser a versão japonesa da Mila – do meu livro Ah, o verão! Tenho certeza que as duas poderiam trocar um milhão de confidências, pois o que a Mila vai viver em Folhas de um Outono eu vi a Nao viver coisas bemmmm parecidas em Good Morning Call.

Mas o que é tão diferente dos japoneses para a gente ou para as séries americanas? Para começar, notei uma cultura totalmente mais respeitosa e educada que a nossa. O jeito que eles pedem desculpas, dá vontade de abraçar todo mundo. O romance também, não é nada escancarado como é o nosso. Eles não ficam dando beijos em público, as meninas de 17 anos ainda são bem meninas, com uma cabeça bem mais inocente.

Ah, uma coisa que vocês podem estranhar no início é que os personagens – principalmente as meninas – são bem exageradas em suas emoções. Não sei se eles realmente são assim ou se é um estilo japonês de interpretação. Mas tudo elas são bem exageradas. Pulam e gritam quando veem um menino bonito, fazem expressões que no início são estranhas, mas que depois você passa a se divertir e amar. Como eu disse, é diferente do que estamos acostumados, mas isso não torna o negócio ruim.

Outras curiosidades: Todos eles tiram o sapato antes de entrar nos lugares, fiquei com vontade de experimentar todas – ou quase todas -as comidas que eles comeram – e eu não vi nada do “nosso japonês”. Eles tem a tradição – pelo menos em Good Morning Call – de arrumar todas as coisas no último dia do ano, para jogar fora ou doar o que não serve mais e entrar no ano novo com apenas as coisas que querem e precisam. Ah, são vários detalhes que enchem a gente de amor.

Confesso que me apaixonei pelos japoneses. Antes, não tinha nenhum tipo de identificação ou sentimento por eles, pois não conhecia nada – apenas o japonês que comemos aqui e que eu amo!! Mas depois dessa série, até pensar em um dia conhecer o japão eu penso. Só preciso não ter mais nenhum medo de avião quando isso acontecer, né?! Afinal, são horas e horas de viagem.

Good Morning Call entrou para a lista de séries especiais e vai ficar no meu coração. Vinicius não topou ver comigo, achou estranho. Mas se você é assim como eu, apaixonada por romances, histórias fofas e frios na barriga, não deixe de assistir. Tenho certeza que você também vai amar. <3

Veja mais posts sobre amor dorama Good Morning Call japão Netflix seriado série série japonesa