03 de Janeiro de 2017

Desconectar e Viver

Estava pensando no tempo que eu perco na internet, apenas me distraindo com nada que me acrescente e resolvi acrescentar nas metas para esse ano um tempo sem me conectar. Sei que não devia estar falando sobre isso aqui, mas isso – de certa maneira – é o meu trabalho e nem tudo eu vou conseguir guardar apenas para mim. Acho que alguns pensamentos e descobertas, são legais para compartilhar com vocês como um incentivo para que mais pessoas façam o mesmo. E desconectar e viver é uma dessas ideias que podem melhorar a vida de todo mundo.

Sabe aquele ditado que diz que cabeça vazia é oficina do diabo? Fiquei pensando no tempo que passamos entediados pelas redes sociais e que – talvez – seja por isso que tantas discussões acontecem.

Eu não tenho nada para fazer, abraço uma causa como se fosse o meu time de futebol e vou defender ela até o fim, com todos os argumentos que eu encontrar, contra todos aqueles que pensam diferente de mim.

Confesso que ano passado entrei nessa algumas vezes e nada me acrescentou. A gente não muda a opinião de ninguém, nem o mundo entrando em discussões de opinião. Não mesmo. É inútil tudo isso e só desgasta, gera mais e mais intolerância, faz com que a gente envelheça mais cedo e deixa a gente estressado como se tivessem nos feito mal ou falado coisas horríveis de alguém da nossa família. Para que tudo isso?

Quero dedicar mais o meu tempo conectada a coisas úteis. Leituras que contribuam para o meu crescimento, palestras e documentários que me ensinem coisas novas, ideias que sejam legais de compartilhar com vocês por aqui e na produção dos meus livros. “Passar tempo no Facebook” é como passar o dia na janela, vendo a vida passar, vendo o que o outro está fazendo, enquanto você continua parado. Sem viver, só olhando.

A internet é um vício e assim como todo vício, é necessário um grande esforço para se livrar dele. Mas para e pensa no tempo que você trabalha conectado, no seu lazer conectado e até mesmo nas suas refeições você fica conectado. Senta para tomar uma cervejinha com um amigo, os dois não param de olhar no celular para falar com o outro amigo que não foi. E assim, não desconectamos nunca.

E perdemos tanto!!

Sabe o que é pior? A gente acaba se acostumando e nem percebe o quanto a vida passa. Hoje mesmo, eu quase cai em tentação mais uma vez:

Como estou trabalhando de casa, posso organizar os meus horários da maneira que eu achar melhor – Vinicius também. Costumamos trabalhar na mesma mesa, um de frente para o outro. Mas assim como a maioria das pessoas, não estamos trabalhando as oito, nove horas que estamos sentados na frente do computador. Em alguns momentos estamos olhando Facebook, Instagram ou Whatsapp de alguém – ou seja, no lugar de otimizar o tempo, perdemos ele fazendo coisas que não nos ajudam em nada. E o tempo é algo tão precioso! É o maior bem que temos na vida.

E aí, mais cedo estava um calor danado, só que eu estava pensando no que escreveria por aqui hoje, mas sem realmente conseguir focar em nada. Estava distraída, toda hora olhando o Whatsapp e conversando uma coisa ou outra com algum grupo de amigos. Naquele instante eu parei e pensei no quanto sou privilegiada de poder trabalhar da minha casa, de poder ter Vinicius do meu lado – na minha frente, na verdade – e a Valentina no meu pé. Parei o que estava fazendo, coloquei o biquíni e chamei Vinicius para descer para a piscina.

Desci sem celular – Vinicius ainda não leu esses meus pensamentos e ainda está no vício, por isso levou o dele e tirou a foto dessa postagem. risos! – e na uma hora que fiquei lá embaixo, eu consegui não só me inspirar para escrever para vocês, mas também relaxar, ver um céu azul lindo, me refrescar na piscina do nosso prédio que é maravilhosa e que a gente quase não usa e também pude me sentir viva, vivendo a minha vida, conversando comigo mesma e também com o meu marido. Ao invés de gastar aquela hora vivendo a vida de outras pessoas, aproveitei para me conectar comigo mesma. Fiquei boiando por quase meia hora. Eu que ainda não sei meditar – mas pretendo melhorar muito nesse aspecto nesse ano – acredito que consegui fazer isso enquanto ficava ali, boiando, olhando o céu, vendo os passarinhos, sem ouvir nenhum barulho – pois o meu ouvido fica dentro da água enquanto tento boiar … Risos! -, em uma paz que me deixou mais leve e cheia de disposição.

É claro que tudo o que estou falando, é apenas uma sugestão que você pode ou não seguir. E é claro também que não vou deixar de dar aquela olhadinha nas coisas que são apenas besteiras – snapchat, instagram e Facebook -, mas sinceramente, eu espero conseguir transformar isso em uma espécie de leitura de revista de beleza e fofoca. Algo que a gente faz em um ou dois momentos únicos do dia. Aquela meia horinha depois do almoço e depois do jantar, sabe? Quero me controlar para não perder tanto tempo como perco hoje com essas coisas.

Espero em 2017 conseguir desconectar e viver muito mais!



Veja mais posts sobredesconectar Tempo vida viver
26 de Julho de 2016

17 vistas perfeitas – Ah, se eu tivesse essa janela

Sempre que vou em algum lugar com uma vista perfeita, penso no mesmo instante: Ah, se eu tivesse essa janela! Escreveria um livro por mês. Não sei se a maioria dos autores são como eu, mas quando tenho um cenário bonito, a inspiração vem muito fácil. Já começo a imaginar um milhão de histórias, tenho mil ideias e sinto uma felicidade indescritível dentro de mim. Brinco com Vinicius que vou fazer igual o livro O Segredo e vou começar a me imaginar morando em um desses lugares para trabalhar cada vez mais para fazer isso dar certo. Separei 17 vistas perfeitas, daquelas que me fariam escrever até mais de um livro por mês, se bobear! Como vocês se sentiriam em cada uma delas?

janela vista 2 janela vista 1

janela vista 3

janela vista 4

janela vista 5

janela vista 6

"VFMLID=58135818"

janela vista 8

janela vista 9

janela vista 10

janela vista 11

janela vista 12

janela vista 13

janela vista 14

janela vista 15

janela vista 16

janela vista 17

E aí, o que acharam? Só de olhar para essas fotos eu já fico inspirada com essas vistas. Imagino o cheiro do vento que sopra em cada uma delas, fico imaginando que tipo de história eu escreveria em cada um desses lugares e o que estaria na minha mesa. Um chá, biscoitinhos, um almoço delicioso, chocolate quente, vinho… Quem seria a protagonista da vez? Ai, ai…

Vou sonhar com essas vistas todos os dias. =)

Veja mais posts sobre casa decoração escrever Histórias inspiração janela morar vista vista perfeita viver