23 de Outubro de 2017

O Renascimento do Parto – Filme completo

Já tinha um bom tempo que eu queria assistir O Renascimento do Parto. Acabei descobrindo que o Ministério da Saúde liberou o filme completo no Youtube, dividido em oito partes. É um documentário bem pequeno, mas com informações tão valiosas, que achei legal vir compartilhar com vocês.

Como eu disse outro dia, acho que a escolha do tipo de parto é uma decisão de cada mulher. O grande problema é quando não existe muito bem esse direito de escolha. Algumas vezes, por imposição de um médico que tem uma agenda apertada e não quer perder um dia inteiro com uma paciente, e outras por simples falta de informação.

Como informação nunca é demais e como o documentário O Renascimento do Parto é maravilhoso, acho que vale deixar aqui no blog para contribuir de alguma maneira com futuras mamães.

Não deixem de assistir.

O Renascimento do Parto não é um documentário bem legal?! Acho que deveria ser mais divulgado. É tão importante que as grávidas entendam melhor tudo o que está acontecendo com cada uma delas. Ontem mesmo eu falei sobre o Plano de Parto aqui no blog, pois muitas pessoas nem mesmo sabiam que esse tipo de material existia. Infelizmente, como o próprio documentário mostra, não são todos os médicos que realmente se importam com a gestante. Alguns, estão mais preocupados com o tempo que terão para atender mais e mais pacientes.

A “febre” da cesárea é tão grande aqui no Brasil, que muitos médicos passam por toda a faculdade sem quase realizar nenhum tipo de parto normal. Enquanto nos Estados Unidos e Europa a maioria dos partos ocorrem sem nenhum tipo de intervenção cirúrgica.

O Renascimento do Parto mostra o quanto falta informação verdadeira por aqui no Brasil e o quanto a intervenção cirúrgica virou “a melhor opção” para grande parte dos médicos daqui. Mas é realmente a melhor para todas as pacientes que passam por ela?

Veja mais posts sobredocumentário filme gravidez O renascimento do Parto parto Youtube
04 de Maio de 2017

Prova isso, filho – A experiência de provar novos sabores

Enquanto fazia esteira hoje de manhã, vi na Fátima Bernardes os responsáveis pelo canal no Youtube – Prova Isso, filho – e fiquei apaixonada. Primeiro porque o Gabriel é lindo, descolado e todo seguro de si!! O segundo motivo que me deixou encantada foi a ideia do canal: Pai e filho se desafiam semanalmente a experimentarem novos sabores gastronômicos. Não é demais?

Recentemente estava conversando com uma amiga justamente sobre isso.  Comentei com ela que uma das coisas que eu mais estava amando fazer era justamente essa: experimentar novos sabores. Ela disse que não curte muito isso e prefere não arriscar. Já diz logo que não gosta disso e daquilo, sem nem mesmo ter colocado um pedaço na boca.

Eu era exatamente igual, tanto que já falei aqui que até os 16 anos nem mesmo pão eu tinha provado. É claro que para criança – e para adultos também – , alguns alimentos podem mesmo ser evitados por algum tempo – principalmente aqueles que levam corantes, açúcar e por aí vai. Mas a ideia de experimentar pode ser usada em muitas outras coisas saborosas e saudáveis.

Eu tenho me surpreendido muito ao deixar o preconceito de lado por determinados alimentos. Tenho visto a gastronomia como uma viagem cultural, algo que ainda tenho muito a explorar. Foi assim, deixando o nojo de lado que nos últimos cinco anos provei: intestino de boi (chinchulines – servido nos churrascos argentinos)  e morcilla, escargot – todos esses eu pedi que não me contassem exatamente o que era até que eu tivesse comido. Dos mais normais, mas que eu não ousava experimentar: perdiz, cordeiro, todos os tipos de cogumelos, polvo… De todas as minhas restrições, as únicas coisas que eu continuo com problema são: palmito, azeitona e inhame.

Tirando os três ingredientes, tudo o que eu enchia a boca para dizer que era horrível, agora eu pelo menos experimento. Até o inhame – que por algum motivo me dá ânsia de vômito -, eu achei gostoso o jeito que o chef Rafa Costa e Silva preparou no Lasai. Então, até mesmo o que eu já comi e não gostei, volto a experimentar se tiver sido feito de outro jeito. E amo, amo, amo me surpreender com os novos sabores.

Então, se você é fresco igual a como eu já fui um dia, aprenda com o Gabriel e pelo menos experimente antes de dizer que não gosta. Acho que o amor pela gastronomia nasce daí. Achei muito legal no vídeo ver a relação do Gabriel com os alimentos. Ele cheira, observa os detalhes, faz comentários e degusta. Tenho certeza que esse será um apaixonado pela boa gastronomia. Inspiradora a ideia desse pai. Que mais e mais pessoas crianças e adultas tenham a coragem do Gabriel.

Prova isso, filho!

Veja mais posts sobre gastronomia prova isso sabores Youtube youtuber