13 de Setembro de 2016

Um Presente da Tiffany – Minha opinião

É claro que ao entrar na Amazon e descobrir um livro com o nome “Um Presente da Tiffany”, eu não poderia deixar de comprar. A maioria de vocês sabe o quanto eu sou apaixonada por essa marca e o quanto enchi o saco de todo mundo com a vontade de ter a minha caixinha azul. Até Natalinha, minha amiga que já teve algumas histórias contadas aqui, pagou um mico enorme ao tentar arrumar a sacolinha da Tiffany para mim. Então, é óbvio que não poderia deixar de ler esse livro.

um-presente-da-tiffany

“Tinha aprendido com Jane, que costumava se inflar em lirismo ao falar sobre a Tiffany, que a famosa caixinha azul-turquesa era quase um símbolo de um verdadeiro romance de conto de fadas ao estilo nova-iorquino”

Eu sou uma mulher que praticamente não liga para marca nenhuma. Detesto todas aquelas lojas que todo mundo tem alguma peça de lá, sabe? Do tipo “preciso usar aquela bolsa, toda estampada com aquela marca famosa pra caramba, para parecer que meu status é elevado” ou “se eu não usar um vestido com aquela estampa que todo mundo sabe que é daquela loja, vou ficar fora de moda”. Para mim, a Tiffany tem uma coisa muito maior do que status. Ela conseguiu construir na marca uma coisa que é muito mais de quem usa do que o fato de usar para mostrar para os outros. É como se você se sentisse a própria Audrey Hepburn em Bonequinha de Luxo com todos aqueles suspiros, quando recebe de presente uma sacolinha azul.

Acredito que a autora Melissa Hill, sentindo toda essa atmosfera da Tiffany – e, provavelmente, também sendo uma das admiradoras da caixinha azul -, resolveu criar uma espécie de conto de fada tendo a marca como plano de fundo. A história é muito fofa, legal e confesso que pensei que seria totalmente clichê, mas me surpreendeu completamente na leitura.

No meio do livro eu pensei – Ah, é óbvio que eu já sei o que vai acontecer. E isso não seria ruim, afinal, na maioria dos romances nós já adivinhamos como as histórias terminam, por ser normalmente o que queremos de final. Mesmo que a gente insista em dizer o quanto gostamos de ser surpreendidas, a forma de bolo é o que dá certo na maioria das vezes, pois todos gostam de finais felizes.

Mas o que me surpreendeu em Um Presente da Tiffany é que eu podia jurar que já sabia o final e o que aconteceu foi completamente diferente do que eu imaginava. Confesso que pensei: Hum… a autora fez isso apenas com o propósito de surpreender e fiquei na dúvida se estava ou não gostando do final que ela escreveu. E aí, quando chegou ao fim, eu tive mais uma surpresa que precisei voltar ao início do último capítulo para ler de novo e analisar se tinha encaixado tudo direitinho. Risos.

Foi muito legal conhecer o texto da autora, suspirar com as personagens pela caixinha azul que eu também amo e ler uma história tao divertida e que foge um pouco do que esperamos dos romances que estamos lendo. Adorei!! Você também já leu Um Presente da Tiffany? Não deixa de me contar o que achou, principalmente sobre o final!

Veja mais posts sobreintrinseca leitura ler livro livros melissa Hill Tiffany Um presente da Tiffany